Brasil 247: o seu jornal digital 24 horas por dia, 7 dias por semana.



Meirelles já admite o óbvio: a volta da CPMF

Beto Barata

Como a depressão econômica provocada pelo golpe derrubou a arrecadação e de impostos e fez com que o Brasil tenha hoje o segundo maior rombo fiscal do mundo, atrás apenas da Venezuela, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, admitiu pela primeira vez a volta da CPMF; "É bom se lembrar que nós não temos uma visão de que qualquer problema pode ser resolvido com aumento de impostos, mas não há dúvida que aumento da tributação também pode ser um recurso se for absolutamente necessário", disse ele; a presidente eleita Dilma Rousseff tentou reintroduzir a CPMF em 2015, mas foi sabotada pela aliança PMDB-PSDB, que agora, com Michel Temer no poder, prepara o discurso para trazê-la de volta, com alíquota de 0,38%

Sob o comando de Lobão, CCJ aprova Moraes

Dida Sampaio/Estadão

Por 19 votos a 7, a Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), presidida pelo senador Edison Lobão (PMDB-MA), que é investigado por propinas na Lava Jato e acaba de ser alvo da Operação Leviatã, da Polícia Federal, aprovou a indicação de Alexandre de Moraes para o cargo de ministro do STF; a votação se deu após 12h de sabatina; confirmação no plenário do Senado ocorrerá nesta quarta-feira às 11h; fotógrafo Dida Sampaio, do Estado de S. Paulo, registrou a imagem que simboliza o momento atual do Brasil; ministro licenciado de Michel Temer, citado 43 vezes na primeira delação da Odebrecht, Moraes piscou para o investigado Lobão; plano para estancar a sangria avança a passos largos