Brasil 247: o seu jornal digital 24 horas por dia, 7 dias por semana.



‘Em terra de ladrão de merenda, vai preso quem defende moradia’

Declaração é do escritor e humorista Gregório Duvivier, um dos que saiu em defesa da liberdade do líder do MTST, Guilherme Boulos, detido nesta terça-feira 17 durante uma ação de reintegração de posse em São Matheus, na zona leste de São Paulo; "Em terra de ladrão de merenda, quem vai preso é quem luta por moradia. Liberdade para Guilherme Boulos já!", postou Duvivier no Twitter, em referência ao governador Geraldo Alckmin (PSDB) e o escândalo da merenda no Estado de São Paulo; Boulos foi acusado de desobediência e incitação à violência; barracos de cerca de três mil pessoas foram demolidos após a ação

Dilma: prisão de Boulos fere democracia e criminaliza direitos sociais

Presidente deposta Dilma Rousseff criticou a prisão do coordenador do MTST, Guilherme Boulos, nesta terça-feira, 17, durante ação de reintegração de posse de terreno na zona leste de São Paulo pela Polícia Militar; "A prisão do líder do MTST Guilherme Boulos, é inaceitável. Os movimentos sociais devem ter garantidos a liberdade e os direitos sociais, claramente expressos na nossa Constituição cidadã, especialmente, o direito à livre manifestação", disse a presidente; para Dilma, a ação da PM de Geraldo Alckmin (PSDB) torna claro o retrocesso vivido pelo Brasil. "Prender Guilherme Boulos, quando defendia um desfecho favorável às famílias da Vila Colonial em São Paulo, evidencia um forte retrocesso. Mostra a opção por um caminho que fere nossa democracia e criminaliza a defesa dos direitos sociais do nosso povo", disse a presidente