Brasil 247: o seu jornal digital 24 horas por dia, 7 dias por semana.



Defesa de Lula: Depois do golpe, Globo criminaliza advocacia

"Depois de dar apoio decisivo ao golpe militar, confessar a prática de cartel e praticar outros atentados ao Estado Democrático de Direito, a Globo - junto com a Operação Lava Jato - pretende agora criminalizar a advocacia", critica o advogado Roberto Teixeira, que defende o ex-presidente Lula, em resposta à reportagem da revista Época “Compadre de Lula comandou compra, diz empresário que vendeu nova sede do Instituto Lula"; em nota, Teixeira afirma: "De forma ilegal e antidemocrática, a revista Época ataca minha reputação e honra na reportagem de Daniel Haidar. Publicação das Organizações Globo, a revista ignorou informações sobre a questão tornadas públicas reiteradas vezes por mim, deixando claro ser parte ativa – junto com agentes públicos - do movimento que busca criminalizar o ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a quem também presto assessoria jurídica"

Veja mira Renan e põe em risco agenda de Temer

Reportagem de capa deste fim de semana aponta que, depois das quedas de Dilma Rousseff e Eduardo Cunha, seria a vez de derrubar o terceiro homem na linha sucessória: o presidente do Congresso Nacional, senador Renan Calheiros (PMDB-AL); a reportagem "O propineiro do PMDB falou" trata da delação premiada de Felipe Parente, que seria o "homem da mala" da Transpetro, pagando propinas para políticos como Jader Barbalho (PMDB-PA), José Sarney (PMDB-MA), Romero Jucá (PMDB-RR) e Valdir Raupp (PMDB-RO); se a intenção do impeachment era "estancar essa sangria", a estratégia pode fracassar, colocando em risco a agenda de votações de Michel Temer; Renan diz não conhecer o delator e afirma que nada será encontrado em suas contas