Brasil 247: o seu jornal digital 24 horas por dia, 7 dias por semana.



Sai a reforma de Temer: 65 anos, pensão menor e privilégios mantidos

Beto Barata

Foram definidos os principais pontos da reforma da Previdência de Michel Temer, que será apresentada ao Congresso nesta terça-feira; ela castiga a população mais pobre e preserva privilégios das castas mais favorecidas do Estado; a idade mínima será de 65 anos para homens e mulheres; as pensões também serão desvinculadas do salário mínimo – o que significa que ficarão abaixo do piso salarial; as Forças Armadas, no entanto, não serão afetadas e os parlamentares, que votarão a proposta, também devem ser preservados; medidas foram anunciadas pelo jornal O Globo, que governa o Brasil em parceria com Temer

Dilma condena pequenez do Brasil e diplomacia do porrete contra Venezuela

Em nota à imprensa, neste sábado (3), a ex-presidente Dilma Rousseff criticou a decisão do Mercosul, que contou com o apoio do governo do Brasil, de suspender a Venezuela; "A medida mostra a pequenez do governo do Brasil diante das exigências da América Latina", disse; para Dilma, a suspensão é um "recurso extremo e inadequado"; a ex-presidente ainda afirmou que "só faz política externa com porretes e ameaças de um país imperial"; ontem, ao defender a medida, o chanceler José Serra afirmou que a Venezuela "aporrinha" o Mercosul; a chanceler venezuelana, Delcy Rodriguez lamentou a decisão e disse que "os ares golpistas chegaram ao Mercosul"