"Haverá entusiasmo na Eurásia e honras na Europa. Mas o xis da questão serão os Estados Unidos", diz o analista geopolítico

Colunistas

Ao vivo na TV 247

Cortes 247

Revista Brasil 247