América latina

Em nota, OEA defende governo direitista do Equador

Organização diz que discursos dos manifestantes contra Guillermo Lasso são "golpistas"

www.brasil247.com -
(Foto: Conaie/Divulgação)


ARN - A Organização dos Estados Americanos (OEA) divulgou nesta quarta-feira um comunicado referindo-se à greve por tempo indeterminado organizada pela Confederação de Nacionalidades Indígenas do Equador (Conaie), que já está em seu décimo dia, e expressou preocupação com os "discursos golpistas" contra o presidente, Guillermo Lasso, e a falta de diálogo existente.

De acordo com a carta, que foi compartilhada pelo secretário-geral da OEA, o uruguaio Luis Almagro, em sua conta no Twitter, a organização "acompanha de perto" a situação no Equador.

“Pedimos às partes que iniciem um diálogo que deve incluir a participação da Confederação das Nações Indígenas (Conaie), a partir da qual são atendidas as reivindicações dessa comunidade. É necessário que o sistema político dê uma resposta imediata em melhorias nos subsídios, no cancelamento de empréstimos vencidos, bem como na resolução do estado de emergência no setor da saúde e melhorias no orçamento para a educação intercultural, entre outros”, os detalhes do texto.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Da mesma forma, a OEA disse estar preocupada com os discursos golpistas com "o único objetivo" e com a única resolução de "tirar Lasso", já que, com ele, não haveria diálogo. “O caminho do protesto deve ser sempre pacífico e democrático, nos princípios que o sustentam e nos objetivos que persegue. Os mandatos constitucionais outorgados diretamente pelo povo devem ser respeitados, essencialmente, até que o povo volte a falar em eleições livres e democráticas”, enfatiza.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Relativamente ao estado de exceção, que Lasso decretou esta segunda-feira para cinco províncias, o comunicado sustenta que nenhuma ferramenta deste tipo deve "ultrapassar" e devem evitar-se "prolongamentos no tempo", desvio ou "abuso de poder", porque o seu uso arbitrário "se traduz em afetação da democracia e limitações à liberdade de expressão".

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Para a OEA, a violência e o "uso excessivo da força" merecem condenação, já que os manifestantes devem protestar "pacificamente" e o Estado deve "proteger os direitos fundamentais de todos".

A carta da OEA é entregue durante o décimo dia de manifestações no Equador, que, neste dia, tiveram como foco principal a capital do país, Quito. Lá, houve confrontos entre manifestantes e forças de segurança, além de vários feridos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O motivo da greve por tempo indeterminado é protestar contra o alto preço dos produtos de primeira necessidade, a precariedade dos hospitais públicos, os preços dos combustíveis, a ausência de créditos para fomentar a produção, a atenção ao setor agropecuário e a privatização das empresas públicas, entre outros.

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email