América latina

Equador declara estado de emergência em quatro províncias em meio a mobilizações

Junto com esta disposição, a área que compreende as áreas onde estão localizados os campos de exploração de hidrocarbonetos também é estabelecida como uma Zona de Segurança

www.brasil247.com - Guillermo Lasso, presidente eleito do Equador
Guillermo Lasso, presidente eleito do Equador (Foto: REUTERS/Maria Fernanda Landin)


TeleSur - O presidente do Equador, Guillermo Lasso, declarou estado de emergência para quatro províncias do país na quarta-feira, em resposta à continuação dos protestos no âmbito da greve nacional que está agora em seu 17º dia.

Menos de 24 horas após ter decidido abandonar as conversações, Lasso proclamou uma medida que permanecerá em vigor para as regiões de Azuay, Imbabura, Sucumbíos e Orellana por pelo menos 30 dias.

"Esta decisão tem o objetivo de recuperar a ordem pública, controlar situações de violência, proteger áreas reservadas, garantir o fornecimento de medicamentos, gases médicos, oxigênio para hospitais e clínicas, combustível e alimentos, e a integridade dos cidadãos", disse a Secretaria Geral de Comunicação da Presidência em uma declaração.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Junto com esta disposição, a área que compreende as áreas onde estão localizados os campos de exploração de hidrocarbonetos nas cidades de Orellana e Sucumbíos também é estabelecida como uma Zona de Segurança.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

"Entre as medidas no âmbito do estado de emergência, a liberdade de trânsito será restringida em Azuay todos os dias das 21:00 às 05:00 horas. Em Sucumbíos e Orellana, todos os dias das 19:00 às 05:00 horas. E em Imbabura não haverá tal restrição", sublinha o texto.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Nesta terça-feira, após a disposição dos protagonistas da greve de se sentar e conversar com o Executivo, o governo Lasso decidiu deixar as mesas de negociação, de modo que os protestos continuam.

Até agora, não há como ver o fim das manifestações, especialmente se as exigências dos protagonistas das marchas, expressas ao governo em dez pontos fundamentais, não forem atendidas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email