América latina

Presidente do Peru pede ao Congresso que acelere o adiantamento das eleições

A chefe de Estado também pediu trégua aos manifestantes que rejeitam seu governo

www.brasil247.com - Presidente do Peru, Dina Boluarte
Presidente do Peru, Dina Boluarte (Foto: Presidência do Peru/Divulgação via REUTERS)


247 - A presidente do Peru, Dina Boluarte, reiterou nesta terça-feira (24) seu pedido ao Congresso para que antecipe as eleições no país em convulsão social desde o ano passado. 

Em uma coletiva a veículos de imprensa estrangeiros, Boluarte falou sobre o projeto que tramita no Congresso direitista. "O projeto nasceu do Executivo, agora eu chamo o Congresso para priorizar o avanço das eleições (...) Vou sair quando os parlamentares votarem e tivermos convocado eleições gerais", disse. 

A chefe de Estado também pediu trégua aos manifestantes que rejeitam seu governo. “Agora conclamo minha Pátria amada a ter tréguas e abrir as mesas de diálogo e melhor ainda poder definir a agenda de cada região e desenvolver nossos povos. Não me cansarei de chamá-los ao diálogo, à paz e à unidade”, exclamou.

A violência policial nos protestos contra a presidente levou ao saldo assombroso de 55 mortos e mais de 600 feridos. A onda de protestos começou em 7 de dezembro, quando o então presidente Pedro Castillo tentou destituir o Congresso, mas falhou e foi preso. A crise reflete a lacuna entre a capital, Lima, e as províncias do Sul que apoiam Castillo, que é de origem indígena. 

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247