07 de Setembro e o grito de esperança: “Viveremos e Venceremos!"

Lula é a representação do povo, e do real significado de independência, mostrou para quem ainda não enxergou que uma soberania se constrói junto com o povo

Ex-presidente Lula em pronunciamento de 7 de setembro
Ex-presidente Lula em pronunciamento de 7 de setembro (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

O pronunciamento de ex presidente Lula, neste 07 de setembro de 2020, com certeza entrará para história como um grito que brada por independência, justiça, igualdade e democracia. “Viveremos e venceremos!” Este trecho deve ser considerado como uma chamada de esperança em tempos de tanta injustiça, principalmente com os mais empobrecidos.

O Brasil há tempos  vem desabando, em pedaços  largos de sua estrutura social e econômica, sua soberania comprometida e a identidade nacional do povo que já foi tão promovida, hoje é caçoada e desvalorizada por um governo que flerta, graceja e bajula seu principal carrasco.

O Brasil vive hoje um programa de aceleração da destruição com este governo, que impulsionou e vem alimentado este processo iniciado  pelo usurpador Temer. As reformas já aprovadas e estas que ameaçam  o futuro do país que estão na agenda fascista do Ministro bolsonarista Guedes têm o compromisso de  excluir por completo o papel do estado na vida do povo brasileiro., deixando, cada  vez, mais o povo desprotegido e desconhecidos de qualquer direito fundamental para sua sobrevivência e crescimento.

Lula, preenche o povo de esperança quando sinaliza que existe  caminho,, sua fala cheia de energia reflete em cada brasileira e brasileiro, seus amigos e amigas, um  entendimento de que não estamos largados a espera de um milagre. Lula nos transmite, que apesar de toda a covardia, injustiça que lhe foram cometidas por verdadeiros traidores da nação, ele, Lula continua de pé. E é assim que cada um de nós amigas e amigos da democracia, da justiça devemos estar.

Lula chama a atenção para o preconceito o racismo, a violência aos indígenas, a Amazônia, as mulheres e toda violência gerada por puro preconceito e ódio contra as minorias, da banalização da vida pelo atual governo diante das mortes geradas pela pandemia, que só não foram maiores por conta do compromisso dos profissionais da saúde.

O Brasil vive um momento, em que até o direito a alimentação vem sendo ameaçado. O amanhã se tornou uma dúvida, o hoje uma luta covarde em que o povo enfrenta a alta dos preços da cesta básica e ao mesmo tempo é golpeado pelo governo com o corte de 50% no auxílio emergencial.

A desvalorização da moeda brasileira, o desemprego, a fome e a miséria só não são maiores que a ignorância e compromisso com a violência deste governo que promove armas em vez de políticas públicas.

Lula é a representação do povo, e do real significado de independência, mostrou para quem ainda não enxergou que uma soberania se constrói junto com o povo, defendendo e promovendo direitos. Deixou claro que não faz acordos onde o povo fica como “mero coadjuvante”. Lula mais que isso afirmou que o compromisso de um chefe de Estado é proteger àqueles que fazem o Brasil existir como pátria, como nação, e que sem estes, brasileiros e brasileiras, não existe Brasil.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email