A crise econômica, a performance da Paraíba e o Nordeste

Nos últimos anos, a Paraíba passou a conviver com novo lastro de politicas voltadas ao estímulo ao desenvolvimento permitindo que, ao menos, tenha havido o estancamento da queda livre de nossa economia passando a uma fase de perspectiva

Ninguém de bom senso pode ignorar a grave retração econômica com efeitos sociais a assolar o País. No Nordeste não é diferente, tanto que Estados como Pernambuco convivem com o avesso da Era Eduardo Campos enfrentando paralisia de serviços e da economia em si. Nem o governador Paulo Câmara, nem o prefeito de Recife, Geraldo Júlio – sucessores de EC – consegue inspirar novo tempo de pujança.

O preâmbulo extenso assim serve como introdução para inserir a Paraíba velha de guerra nesse contexto de Nordeste posto que, como mostram os índices frios, depois de anos convivendo com o decréscimo em relação aos vizinhos eis que a terra de Ariano Suassuna se mantém estável para cima, mesmo diante da grave retração.

O DESABAFO DO PRESIDENTE DA RIACHUELO

Dias atrás, na 17ª Convenção do Comércio e de Serviços do Rio Grande do Norte, em Natal, o presidente do Grupo Riachuelo e vice-presidente da Guararapes, Flávio Rocha, disse abertamente aos quatro cantos que o seu estado natal era o pior lugar para quem quer empreender.

Este fato é importante porque respinga na Paraíba com os dados a seguir:

É que o Governo reviu metas do Pro-Sertão, programa de facções de costura no interior do Estado, e isso afetou fortemente a produção de confecções para a rede de lojas atingindo duramente os negócios do grupo.

O programa faz sentido porque retroalimenta a cadeia produtiva do interior, que não tem mais vocação em outra atividade econômica.

UM DEPOIMENTO INSUSPEITO PRO PARAÍBA

Eis que, nas redes sociais, reproduzindo as duras críticas de Flávio Rocha, surge a opinião insuspeita do ex-Secretário de Ciência de Tecnologia, Jurandir Xavier, agora envolvido com setor industrial de peso como Coteminas, Ambev, etc com ele garantindo “que a diferença é enorme com nosso vizinho Paraíba”.

SALDO DE POLÍTICAS

O fato é que, nos últimos anos, a Paraíba passou a conviver com novo lastro de politicas voltadas ao estímulo ao desenvolvimento permitindo que, ao menos, tenha havido o estancamento da queda livre de nossa economia passando a uma fase de perspectiva voltando a ter melhor desempenho do que o Rio Grande do Norte e outros do Nordeste.

Isto se traduz numa palavra chamada Planejamento a Médio e Longo Prazos com resultados efetivos.

Por trás de tudo isso, queiram ou não, há um nome em evidência: Ricardo Vieira Coutinho.

ÚLTIMA

“O olho que existe é o que vê...”

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Ao vivo na TV 247 Youtube 247