A intervenção e o discurso da barbárie

Trágico, patológico e irracional é utilizar-se de direitos democráticos para pedir o seu fim, para suplicar o regime autoritário, para calar os contrários ao seu pensamento. É lamentável, é repugnante, é adjeto ver brasileiros em pleno século 21, de forma vexatória, pedir intervenção militar

Rio de Janeiro - Operação feita pelas polícias Civil e Militar, com o apoio das Forças Armadas, da Força Nacional de Segurança e da Polícia Federal, no Morro dos Macacos, em Vila Isabel, zona norte do Rio. (Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil)
Rio de Janeiro - Operação feita pelas polícias Civil e Militar, com o apoio das Forças Armadas, da Força Nacional de Segurança e da Polícia Federal, no Morro dos Macacos, em Vila Isabel, zona norte do Rio. (Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil) (Foto: Henrique Matthiesen)

A contemporaneidade do momento político brasileiro expõe, de forma gritante, o grau de ódio e incivilidade em que coexistimos.

Os ataques - ao pouco Estado Democrático de Direito - que temos afrontama memória dos que lutaram pela democracia, assim como insultam os conceitos elementares da existência humana, e ultrajam a própria história do Brasil.

Trágico, patológico e irracional é utilizar-se de direitos democráticos para pedir o seu fim, para suplicar o regime autoritário, para calar os contrários ao seu pensamento.

A democracia é um conceito em inalterável mutação de aperfeiçoamento, é um regime de conquistas de um processo civilizatório, que busca em si, uma sociedade plural representada nas diversas esferas de poder.

O não entendimento elementar deste conceito e a sua oposição pervertem o próprio conceito social; corrompem, danosamente, o processo civilizatório.

Estes mórbidos enfermos que veem através da ditadura a solução para as questões sociais no Brasil, atestam seu completo analfabetismo histórico, sua bestialidade cidadã, como também sua completa inaptidão para coexistir numa sociedade.

Quanto tempo esses bestializados aguentariam ficar num pau-de-arara?

Quantos choques elétricos esses desprezíveis aguentariam?

Qual a reação que esses analfabetos teriam com as agressões sexuais?

Quais as palavras de ordem que esses estúpidos gritariam com os afogamentos?

Como ficariam com seus cadáveres insepultos?

A quem recorreriam diante da perda da humanidade?

Perguntas pertinentes aos apedeutos da história.

É lamentável, é repugnante, é adjeto ver brasileiros em pleno século 21, de forma vexatória, pedir intervenção militar.

Qual a honra e a dignidade desses “cidadãos”?

É este Brasil que se apresenta hoje. Um país que descortina o seu atroz retrocesso de uma parcela social falsa moralista que não aceita a perda de privilégios.

Um deflorar de ignorância, de mau-caratismo, de déspotas subservientes, sem a mínima altivez, sem o menor orgulho, um complexado que precisa de tiranos para dirigi-lo.

Homenageio os grandes brasileiros que não se deixaram contaminar pela ignorância, pela covardia, pelo sentimento pequeno, mesquinho, que lutaram pela democracia, que deram suas vidas pela liberdade, que não se curvaram diante de fardas infames, dos que souberam honrar a existência.

Ditadura nunca mais!!!

Viva a Democracia!!!

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Ao vivo na TV 247 Youtube 247