A PM mata!

O que se viu na comunidade de Paraisópolis não foi um ato isolado, muito menos um ato apenas covarde. Foi uma operação assassina da Polícia Militar do Estado (Fascista) de São Paulo, sob a tutela do playboy João Dória (PSDB).

O que se viu na comunidade de Paraisópolis não foi um ato isolado, muito menos um ato apenas covarde. Foi uma operação assassina da Polícia Militar do Estado (Fascista) de São Paulo, sob a tutela do playboy João Dória (PSDB).

Armados e intimando a já sofrida população, provocaram a morte de 9 pessoas, pisoteadas. Outras dezenas estão feridas, e tantas outras com sequelas psicológicas para o resto de suas vidas.Tacaram o terror em um evento com mais de 5 mil pessoas, com a certeza da impunidade e total desumanidade.

(E depois, de forma hipócrita e mentirosa, querem instituir nas escolas o tal Proerd e suas palestras, tentando fazer com que as crianças - muitas delas vivendo nessas comunidades - não tenham medo da polícia!)

Como não temer esses "porcos fardados", frutos de um sistema que deseja a morte de negros e pobres? Uma polícia fascista sim, despreparada, arcaica em seus métodos de abordagem, com resquícios da tenebrosa época da ditadura miliar, cujo sangue de inocentes ainda respinga na sociedade e mancham suas fardas.

Lembro aqui uma brilhante música que diz: "porcos da lei são todos marginais/
matam pessoas inocentes e continuam em paz/ despreparados, incompetentes agem acima da razão/ ao invés de impor a segurança apavoram a população/
são ensinados a proteger uma minoria rica/ da maioria pobre que paga com a vida".

Como não temer uma polícia, cujo então tenente-coronel da ROTA (uma espécie de "Esquadrão da Morte", mas agora institucionalizado), Ricardo Augusto Nascimento de Mello Araújo - agora promovido a coronel admite que os PMs que atuam na região nobre e na periferia de São Paulo adotam formas diferentes de abordagem?

"PM aplica pena de morte com aval do Estado/ Quem tá certo? Quem tá errado?/ Só sei que o alvejado é sempre o favelado"

Respeito e proteção ao cidadão? Dependerá da cor da tua pele, do seu grau de riqueza, do lugar que você frequenta.

E piorando todas as perspectivas, eis que o então presidente (sic) Jair Bolsonaro - o mesmo nazifascista que defende que "bandido bom é bandido morto" - apresenta  um Projeto de Lei para o excludente de ilicitude de policiais, não apenas corroborando com intervenções como esta, mas impedindo que eles sejam responsabilizados, afinal, em caso de necessidade (???), um policial pode matar alguém e não será punido criminalmente por isso.

Resumindo: carta branca para o extermínio de negros, pobres, índios, assentados, LGBTIs e tantas minorias que incomodam o sistema conservador e opressor.

Mas a minoria não vai se calar, e junto delas iremos nos unir e lutar. O pensamento é coletivo, é pela igualdade, justiça e a verdadeira paz. E isso passa pela desmilitarização dessa gente. O sistema está com seus dias contados; não dá mais. Haverá um levante cedo ou tarde. A PM é o câncer da sociedade, e só nós poderemos ser o tratamento e a cura desse mal!

Ao vivo na TV 247 Youtube 247