A prova do Enem prova que Weintraub e Bolsonaro foram reprovados

O desrespeito aos nossos jovens é alarmante. O desrespeito às nossas famílias é flagrante. Se fosse esse um governo minimamente decente, esse lixo de ministro já teria sido demitido no anuncio desse engodo que é esse ministério. O Congresso Nacional tem que se posicionar e a justiça precisam dar respostas. O Ministério Publico precisa acionar o INEP

(Foto: Marcos Correa)

A arrogância e a incompetência se casaram no governo Bolsonaro. O local do casamento foi no Ministério da Educação. Após um ano, já temos fruto deste enlace.

O nome do rebento é: Resultado do ENEM.  

Fico pensando em qual é o limite para que os eleitores de Bolsonaro mantenham a prepotência, em não reconhecer o erro que foi a eleição dessas coisas que estão no governo.   

Quando as notas forem revisadas, quem havia tirado nota maior, vai ficar com nota menor! E quem tirou nota ruim mesmo, vai ficar com a sensação de que sua nota foi tragada pela incompetência do MEC. Ou seja! A incompetência de Weintraub  bate a porta e adentra a casa dos brasileiros e não esta nem ai se foi ou não convidada. E vai ficar!  

A conta de Weintraub é uma conta mentirosa. Sua aritmética esta à altura de sua capacidade de escrita. Quem confunde Kafta com Kafka e que é tão ruim em português, jamais poderia ser bom em matemática, não é óbvio?! Então, vamos às contas!  

O Enem é aplicado em quatro cores: rosa, amarela, azul e branca. Não há diferença no conteúdo de uma prova para a outra: todos os cadernos trazem as mesmas questões, o que diferencia é o local onde as questões são dispostas. Assim, a prova AMARELA, terá a mesma questão que a CINZA, só que numa, a questão e a resposta estarão dispostas em numero de questão e letras diferentes. Por exemplo: Na primeira, a questão numero 23, que tem cinco alternativas, terá como resposta a letra “B”. Na segunda prova a mesma questão, será a número 18 e a resposta correta poderá ser também a letra “B”. Ou, em um ou outro caso, “C” Assim, não é possível “colar”.   

Mas pode também ter questões iguais em lugares iguais. A pergunta 23 na prova CINZA E AMARELA podem estar no mesmo lugar. Não é possível ao estudante, na hora da prova, saber disso.  

O que os Jênios do Ministério de Weintraub fizeram: Corrigiram a prova AMARELA com o gabarito da CINZA. Por uma questão de lógica, supõe-se que, se existem quatro provas, teremos de cada 100 provas, 25 de cada cor. Assim, o erro que o mentiroso ministro diz ser de 0.01% pode ser de 25 a 50%.  

Se o gabarito cinza corrigiu as provas amarelas, podemos supor que o inverso também aconteceu. Se não aconteceu, o erro, por uma questão de aritmética é de 25% das provas corrigidas erroneamente. Se aconteceu, então, o erro chegará a 50% das provas. Sabe o que isso pode significar? A ANULAÇÃO COMPLETA DO ENEM.  

Será se os eleitores de Bolsonaro vão defender esse lixo de governo com seus filhos chorando a perda de uma oportunidade de entrar em uma universidade de seus sonhos? Será se vão manter o apoio ao governo que tirou a oportunidade após o primeiro resultado ser publicado? Será se a duvida que se seguirá após essa lambança toda vai manter a empáfia dos eleitores de Bolsonaro... Ou eles vão dizer... “quero que se danem”!  

O desrespeito aos nossos jovens é alarmante. O desrespeito às nossas famílias é flagrante. Se fosse esse um governo minimamente decente, esse lixo de ministro já teria sido demitido no anuncio desse engodo que é esse ministério. O Congresso Nacional tem que se posicionar e a justiça precisam dar respostas. O Ministério Publico precisa acionar o INEP e todos os irresponsáveis que geraram isso e exigir respostas claras sobre a escuridão administrativa que se abateu sobre o Brasil.   

Depois de todos os abusos, ainda oferecem aos estudantes, num aviso absurdo no final do domingo, que os estudantes terão algumas poucas horas pra pedir correção das provas que eles erraram, até segunda às 10:00 da manhã!?! O tempo para isso precisa ser de dias!! Toda a sociedade tem o direito de prazos minimamente decentes para fazer com que o governo trabalhe pra sociedade.  

Esses tipo de gente que esta no comando do país quer submeter toda a sociedade a sua sanha incompetente e inverter o peso do erro que é exclusivo deste governo e deste ministro da educação que é um trapalhão indecente, imoral e absolutamente abobado. Não se pode aceitar prazos irresponsáveis como esse!   

Aos nossos jovens, resta a mobilização e a exigência da queda deste governo.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247.Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247