A selvageria da entrega do petróleo brasileiro

O alerta de Lula é: a hora é de reação e união de brasileiros e brasileiras para exigir que o Senado impeça a tempo que a sandice entreguista prossiga

A selvageria da entrega do petróleo brasileiro
A selvageria da entrega do petróleo brasileiro (Foto: Sergio Moraes / Reuters)

Mesmo encarcerado Lula é o homem deste país mais focado nos destinos do Brasil.

Está consciente de que, além de colocá-lo na prisão, o objetivo dos quadrilheiros que tomaram de assalto o Planalto é entregar nosso petróleo e riquezas, custe o que custar.

A carta de Lula publicada pelo Jornal do Brasil esta semana mostra o bote da entrega de nosso pré-sal aos estrangeiros e a ferida exposta do desemprego.

A última selvageria aplicada contra a soberania brasileira foi a provação pela Câmara dos Deputados da venda aos estrangeiros de 70% dos campos do pré-sal que a Petrobras recebeu diretamente do governo em 2010.

A intenção é entregar a preço de banana campos do pré-sal com potencial de cerca de 20 bilhões de barris de petróleo e gás, já mapeados por nós. Ou seja, entregar o ouro, uma vez que o lucro é mais do que certo.

Assino embaixo quando Lula diz que "para as petroleiras estrangeiras, é como comprar um bilhete premiado da loteria". Mas nós não precisamos delas.

A história é clara. Em 2009, quando a Petrobras precisava investir para explorar o recém-descoberto pré-sal, o governo Lula apresentou um projeto de lei em que a União - dona do pré-sal - vendia à estatal, em troca de títulos, o direito de explorar até 5 bilhões de barris de petróleo em campos do pré-sal.

Foi a chamada Cessão Onerosa, que por lei, deixemos claro, "é intransferível".

Com isso a Petrobras fez a maior operação de capitalização da história e tornou-se capaz de investir. Os resultados - a produção de 1,7 milhão de barris/dia, mais da metade da produção nacional – todos já conhecem.

O que farão as petroleiras estrangeiras de posse destas áreas e com o apoio dos golpistas?

Comprarão sondas e plataformas lá fora; contratarão engenheiros e técnicos lá fora; controlarão a inteligência de pesquisa e exploração em nosso pré-sal.

A aprovação desta lei é a continuidade da lista de atrocidades de Parente: a redução em até 30% da produção de combustíveis nas refinarias brasileiras; a privatização da produção de biocombustíveis; a venda da Liquigás, da BR Distribuidora, da fábrica de nitrogenados de Três Lagoas, do gasoduto do Sudeste (NTS)... Todas atividades estratégicas que não seriam privatizadas por nenhum governo do mundo.

Enquanto isso, nossa importação de óleo diesel dos Estados Unidos mais que dobrou no período. Resumo da ópera: deixamos de produzir aqui, em reais, para importar em dólares.

A operação Ponte para o Abismo de Temer demitiu mais de 200 mil trabalhadores da Petrobras e empresas contratadas por ela, além de causar mais de 60 mil demissões na indústria naval.

Lula cita uma perda de 1 milhão de empregos na cadeia de petróleo e gás, em decorrência da operação suicida dos golpistas.

O projeto de lei aprovado pela Câmara Federal, assim como todas essas medidas, são crimes de lesa pátria.

O alerta de Lula é: a hora é de reação e união de brasileiros e brasileiras para exigir que o Senado impeça a tempo que a sandice entreguista prossiga.

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Ao vivo na TV 247 Youtube 247