A unidade como caminho da retomada

O PT é de fato o maior e mais importante partido de esquerda do país e um dos mais importantes do mundo, mas não tem supremacia sobre nenhum outro partido e segue precisando de autocritica, humildade e de boa companhia, pois andou muito mal acompanhado por muito tempo

A unidade como caminho da retomada
A unidade como caminho da retomada (Foto: Esq.: Stuckert)

As fundações Fundação Lauro Campos, Leonel Brizola-Alberto Pasqualini, Perseu Abramo, João Mangabeira e Maurício Grabois, ligadas aos partidos de esquerda, reuniram-se em Brasília em Fevereiro desse ano e expressaram a convicção de que, apesar das adversidades, o Brasil tem plenas condições de superar a presente crise e declararam que, “independentemente das estratégias e táticas eleitorais do conjunto das legendas progressistas, uma base programática convergente pode facilitar o diálogo que construa a união de amplas forças políticas, sociais, econômicas e culturais que constituam uma nova maioria política e social capaz de retirar o país da crise e encaminhá-lo a um novo ciclo político de democracia, soberania nacional, prosperidade econômica e progresso social”.

Eu concordo com essa ideia e com a necessidade de apenas uma candidatura desse campo apresentar-se.

Mas não é fácil...

Desde que a deputada Manuela D'Ávila foi confirmada oficialmente como pré-candidata à Presidência da República, o PCdoB tem dado mostras da importância de sua pré-candidatura para pavimentação da unidade.

Mas críticas surgiram, à direita e à esquerda, especialmente nas redes sociais e o PCdoB, partido político quase centenário, tem sido vítima das bobagens arrevessadas nas redes sociais por setores doentes daqueles que ainda creem na validade do hegemonismo do PT, ou daqueles que tem pesadelos onde os comunistas apropriam-se das suas almas e liberdade.

Penso que essa gente adepta do hegemonismo é doente, assim como os analfabetos políticos, possuem algum tipo de patologia que precisa de tratamento.

Mas vamos falar de unidade.

Não se nega que o PT nasceu em condições políticas e sociais únicas na história do Brasil e talvez em todo o mundo, mas essas condições não o autorizam, nem militantes ou próceres, a desqualificar o PCdoB, o PSB, o PDT, o PSOL ou qualquer setor de formação e pratica democrática e republicana, mesmo do centro ao da direita.

Os dirigentes do PT não podem portar-se como se o partido tivesse preponderância sobre os demais e, muito menos, boicotar a necessária unidade.

Essa infantil certeza de que o PT é o guardião único “do mapa e das armas” que nos conduzirão ao desenvolvimento social e econômico é uma estupidez, é a negação da democracia popular e da dialética, é comportamento que revela soberba e até um viés autoritário. Quem age assim é um estúpido da mesma cepa daqueles fanáticos de Curitiba, os quais ignoram a verdade e afirmam suas convicções e certezas de forma patética.

O PT é de fato o maior e mais importante partido de esquerda do país e um dos mais importantes do mundo, mas não tem supremacia sobre nenhum outro partido e segue precisando de autocritica, humildade e de boa companhia, pois andou muito mal acompanhado por muito tempo...

O PT não tem superioridade sobre os demais partidos, ele nasceu pela e para a democracia e por essa trilha tem compromissos com milhões de brasileiros; ao PT cabe ouvir e conviver na vida social e política do país para compreendê-la transformá-la com generosidade, justiça social e humildade, levando em conta que a mais importante lição que o trabalhador brasileiro aprendeu em suas lutas é que a democracia é uma conquista que, se faz pelas suas mãos ou não virá, nem se manterá sem esforço a democracia exige unidade e acordos programáticos, inclusive com democratas de centro e até de direita, especialmente nesse momento da nossa História.

A imagem de Lula de mãos dadas com Manuela e Boulos na frente do sindicato dos metalúrgicos de São Bernardo é verdadeira mensagem de Lula, mensagem induvidosa pela construção da unidade envolvendo todos os setores de esquerda, centro-esquerda, centro e até os democratas de direita.

O PT nasceu das lutas sociais, após dura resistência democrática, nasceu da mobilização dos trabalhadores para lutar por melhores condições de vida para a população das cidades e dos campos, mas não é o único espaço de luta da democracia para a retomada de um projeto nacional de desenvolvimento que recupere os valores democráticos e republicanos, tendo como protagonista o povo brasileiro.

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Ao vivo na TV 247 Youtube 247