Acabou a farra da Lava Jato. A Constituição venceu. Lula livre já!

Ricardo Kotscho, do Jornalistas pela Democracia, avalia que, após a decisão do STF sobre prisão em segunda instância, "perderam os carrascos de Curitiba e os sabujos da mídia" a serviço de interesses "nada republicanos". "É Lula quem poderá pacificar o país e abrir o caminho para uma reconciliação nacional em defesa da democracia", afirma

(Foto: RICARDO STUCKERT)

Por Ricardo Kotscho, no Balaio do Kotscho e para o Jornalistas pela Democracia

O dia 7 de novembro de 2019 será lembrando no futuro como o marco em que o STF deu um basta à impunidade dos juízes e procuradores da República de Curitiba, e resgatou a Constituição cidadã de Ulysses Guimarães, 31 anos depois.

Com o voto de minerva de Dias Toffoli, do qual muitos duvidavam, mas eu tinha certeza, acabou a farra da Lava Jato e o Brasil retorna ao Estado de Direito no qual todos devem ser iguais perante a lei e só podem ser presos após o trânsito em julgado.

Mais do que permitir a imediata libertação de Lula, essa decisão histórica reconciliou a nação com a democracia, tão ameaçada desde a chegada do bolsonarismo miliciano ao poder.

Perderam os carrascos de Curitiba e os sabujos da mídia que fizeram da Lava Jato sua razão de viver a serviço de interesses nada republicanos. .

Após a derrota por 6 a 5 na quinta-feira, eles não se deram por vencidos, não desistem: no dia seguinte, já estão pressionando o Congresso a colocar em votação a prisão em segunda instância derrubada pelo STF.

Querem agora jogar o Congresso contra o Supremo, criar uma crise institucional para convocar as tropas e melar o jogo.

Enquanto uns contam as horas para ver Lula finalmente livre, após 19 meses de prisão na solitária em Curitiba, outros querem atiçar os militares, como fizeram nos golpes de 1964 e 1968.

As redes sociais foram tomadas pelas miliciais digitais e os inocentes úteis do antipetismo doentio que não se conformam com a próxima libertação do maior líder político brasileiro.

Agora, todo cuidado é pouco para evitar que agentes provocadores se infiltrem nas manifestações previstas pelas forças democráticas para comemorar a vitória da Constituição.

Lula sairá da cadeia mais preparado física e mentalmente para rodar novamente este país carente de esperança em dias melhores.

Que ninguém espere dele botar fogo no circo, ao contrário: é Lula quem poderá pacificar o país e abrir o caminho para uma reconciliação nacional em defesa da democracia.

Nada acontece por acaso e tudo tem a hora certa para acontecer.

Não acompanhei o julgamento porque estava fazendo uma reportagem externa com o único sobrevivente brasileiro do Holocausto.

Ao ouvir aquele homem de 91 anos sorrindo para o futuro, depois de tudo o que passou, trabalhando e programando viagens, saí da entrevista fortalecido com o sentimento de que nós não podemos reclamar da vida.

Só não podemos perder a nossa liberdade, tão duramente reconquistada nem faz muito tempo.

Esse é o valor maior que precisamos defender.

E Lula certamente será um grande aliado de todos nós para não permitir um retrocesso.

Viva Lula Livre!

Viva a Constituição!

Viva a vida!

E vida que segue.

(Conheça e apoie o projeto o Jornalistas pela Democracia)

Ao vivo na TV 247 Youtube 247