Aeronáutica expões servidores de Colégio Militar ao contato com o Covid-19 – coronavírus

O Colégio Brigadeiro Newton Braga (CBNB) convocou seus professores ao trabalho presencial na instituição, em meio à pandemia de Covid-19 e sem a presença dos estudantes

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

O Colégio Brigadeiro Newton Braga (CBNB) convocou seus professores ao trabalho presencial na instituição, em meio à pandemia de Covid-19 e sem a presença dos estudantes.

A medida foi anunciada na última sexta-feira (dia 10 de abril) pela Aeronáutica, mantenedora da escola (situada na Ilha do Governador, na estrada do Galeão), e tem causado uma reação indignada entre os servidores.

Sem a presença de estudantes e com as equipes impedidas de se reunirem para planejar ações pedagógicas, pois foram divididas  em três grupos que se revezarão a cada semana, os servidores convocados ao trabalho não possuem nenhuma tarefa concreta a ser cumprida.

A escola não tem quantidade suficiente de computadores e uma péssima conexão de banda larga, o que inviabilizaria até uma interatividade com estudantes por via remota.

Em resumo, os servidores estão sendo pressionados a arriscar-se ao contágio do Covid-19 sem nenhum propósito ou benefício ao serviço público.

A iniciativa, de tão exótica, é matéria de uma representação do sindicato de servidores da instituição (SINASEFE) ao Ministério Público Federal, bem como uma ação judicial visando seu cancelamento a ser protocolada na Justiça na próxima segunda-feira (dia 13 de abril).

Diante da gravidade da situação sanitária do país, toda atenção ao nosso caso pode ajudar a Aeronáutica a rever suas determinações.

Leia aqui o comunicado do sindicato aos servidores, que explicita com detalhes o que se passa no CBNB.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247