Agora é Boulos

"Agora é Boulos, não importa em que se tenha votado no primeiro turno, não importa a idade, a identidade sexual, a religião, o time de futebol, o bairro em que mora, o trabalho de que vive", diz o sociólogo Emir Sader. "Domingo pode voltar a ser um dia histórico para São Paulo"

Guilherme Boulos
Guilherme Boulos (Foto: Divulgação (Facebook))
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

São Paulo teve três governos de esquerda – as de Luiza Erundina, Marta Suplicy e Fernando Haddad. Se deram em circunstâncias especiais, fizeram, inegavelmente, bons governos, mas nenhum deles conseguiu se reeleger. 

Agora São Paulo tem, de novo, a possibilidade de ter um governo de esquerda, com a candidatura de Guilherme Boulos. Mais um acontecimento fundamental na história da cidade, caso ele consiga sair vitorioso do segundo turno. A minha querida cidade de São Paulo necessita urgentemente um prefeito que goste da cidade, que cuide dos paulistanos, que recupere a cidade para os que vivem e trabalham nela.

Ir ao centro de São Paulo, por exemplo, tem sido uma tristeza, pelo abandono tem sido uma tristeza, pelo imenso dormitório em que se há transformado a Praça da República e outros logradouros do centro da cidade. Nem falar das periferias de São Paulo, em que o povão vive em condições muito precárias, sofre com o transporte, com a insegurança, com a deterioração do meio ambiente.

Esse povo sofrido merece um prefeito que cuide dele, que o faça se reencontrar com sua cidade, com todos os outros que vivem e sofrem diariamente na cidade. Votar no Boulos e elegê-lo prefeito de São Paulo é o caminho hoje para que a cidade possa voltar a ser dirigida com amor, com cuidado, com responsabilidade, com competência, com generosidade, com dedicação, recolhendo o que de melhor foi feito pelos governos de esquerda e agregando grande quantidade de novas políticas, criativas, que façam com que São Paulo volte a ser uma cidade acolhedora, humana, solidária. 

Que São Paulo volte a ser um grande polo cultural, que volte a ter políticas sociais que afirmem os direitos de toda sua população. Que desarme as cruéis políticas características dos tucanos, que privilegiam os bairros já bem aquinhoados, em detrimento da grande massa da população, intensificando as desigualdades e os privilégios.

Domingo pode voltar a ser um dia histórico para São Paulo, em que governantes e povo paulista voltarão a se encontrar, em que volte a ser agradável viver e trabalhar na cidade. Em que a cidade volte a ser cuidada, volte a ser uma cidade alegre, em que o povo sinta que há um governo que gosta da cidade e do seu povo.

Se São Paulo, a cidade e o estado, não forem definitivamente resgatados das mãos dos tucanos, que tanto se aproveitam delas e tão mal fazem para elas, não teremos, de forma sustentável, um Brasil melhor. São Paulo precisa de muito tempo, de décadas de políticas sociais, de políticas urbanísticas, para fazer dessa cidade tão vibrante, com atividades culturais tão ricas, com um povo que trabalha tanto e que merece viver melhor.

É uma disputa dura, em que os tucanos contam com o establishment, com setores de classe media com mentalidade conservadora, com grandes setores da massa de trabalhadores ainda sem a consciência da sua própria situação, de tal forma os mecanismos de alienação pesam fortemente sobre eles. Mas as vitórias dos governos anteriores mostram que é possível a esquerda voltar a ganhar e governar bem, muito melhor do que os outros governos tem feito.

Agora é Boulos, não importa em que se tenha votado no primeiro turno, não importa a idade, a identidade sexual, a religião, o time de futebol, o bairro em que mora, o trabalho de que vive. Se está criando uma nova maioria em São Paulo, de novo, que é uma nova oportunidade para São Paulo, para seu povo, para o Brasil como um todo, que precisa de uma São Paulo democrática e solidaria.

Agora é Boulos! Vamos lá!

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247