Ainda bem que tiraram Dilma

Fosse dela a culpa por tudo de ruim que está sendo aprovado em conluio com canalhas do Congresso Nacional, seria linchada. Já pensou Dilma garantindo a governabilidade como Temer? Imagine Dilma tentando aprovar reformas nefastas com mais de 15 ministros investigados por corrupção para privilegiar os mais ricos, ou seja, a minoria de uma minoria

Presidente Dilma Rousseff chega para cerimônia no Palácio do Planalto 22/03/ 2016. REUTERS/Adriano Machado
Presidente Dilma Rousseff chega para cerimônia no Palácio do Planalto 22/03/ 2016. REUTERS/Adriano Machado (Foto: Luciana Oliveira)

A notícia ruim em destaque é que o servidor público está ameaçado de perder a estabilidade. Passou na Comissão de Constituição e Justiça do Senado o projeto que obriga avaliação periódica do servidor para confirmar assiduidade e compromisso.

Os que durante o trabalho se dedicaram à campanha Fora Dilma/Fora PT na internet devem estar comemorando, afinal, a meritocracia é uma garantia absoluta na visão neoliberal.

Isso deve potencializar a corrupção, pois prefeitos e governadores farão de tudo para tirar do caminho os que dificultarem a promiscuidade entre o poder público e privado.

Aos servidores que foram às ruas lutar contra a perda de direitos e por políticas inclusivas pra todos e todas, o sono intranquilo, mas sem remorso. A esses, sempre me juntarei.

Ainda bem que tiraram a Dilma...

Fosse dela a culpa por tudo de ruim que está sendo aprovado em conluio com canalhas do Congresso Nacional, seria linchada.

Já pensou Dilma garantindo a governabilidade como Temer?

Imagine Dilma tentando aprovar reformas nefastas com mais de 15 ministros investigados por corrupção para privilegiar os mais ricos, ou seja, a minoria de uma minoria.

Não a deixariam em paz em casa, no trabalho, nas ruas, por reformas que reduzem investimentos aos que mais precisam, que fulminam políticas sociais, cortam gastos em serviços essenciais, extinguem direitos trabalhistas e impõem o fim da aposentadoria.

Pediriam pena de morte à Dilma se durante seu governo, com um rombo fiscal bem menor que o atual, garantisse perdão e renegociação generosa de dívidas a municípios, grandes empresários, ruralistas e instituições financeiras e religiosas.

E o Fundo de quase 2 bilhões, aprovado de madrugada, pra bancar campanhas políticas?

Ainda bem que tiraram a Dilma...

E tiraram, porque não dava conta de manter a 'harmonia' que só governos de direita conseguem, com quadrilhas de políticos, com a grande mídia, com o mercado, com o STF, com tudo.

Ainda bem que tiraram a Dilma...

O mal presságio que lançou quando foi apeada do poder por criminosos contumazes de que a história lhe vingaria, respinga no lombo do povo.

O desemprego segue em dois dígitos, mais empresas fecharam do que foram abertas, a corrupção atingiu níveis estratosféricos, direitos constitucionais como a liberdade de expressão e artística estão sendo questionados, a prisão passou de exceção à regra gerando até suicídio e as riquezas do país estão sendo entregues a preço de banana.

O golpe de 2016 deixou o país rapidamente mais injusto, mais imoral, menos democrático e sem prestígio internacional.

Ainda bem que tiraram Dilma...

Os brasileiros decidiram experimentar novamente o neoliberalismo que quebrou o país e aprofundou a desigualdade social.

Os golpista fizeram um boa propaganda da tal Ponte Pro Futuro e uma grande parcela da sociedade caiu como patinho em busca de migalhas.

E Chomsky, explica: "A propaganda representa para a democracia aquilo que o cassetete significa para o estado totalitário."

Aina bem que tiraram Dilma...

Não é pelas mãos dela que o povo sente o peso do cassetete.

Seria um desgosto profundo votar em Dilma pra vê-la garantir a governabilidade com jogo sujo e massacrando o povo.

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Ao vivo na TV 247 Youtube 247