Além do limite do sem limites

"É preciso afastar essa chusma – Jair Messias e todos, todos, sem exceção: empijamados ou fardados ou de terno – com urgência urgentíssima", defende o jornalista Eric Nepomuceno, ao comentar a conversa entre Bolsonaro e o senador Kajuru

(Foto: Ag. Senado | Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Por Eric Nepomuceno, do Jornalistas pela Democracia

Que o Genocida não tem limites e que faz de tudo e mais para derrubar o país, acabar de destroçar tudo, não tem nenhuma novidade.

O que impressiona é sua capacidade de se superar na hora de criar novos – e graves – problemas.

PUBLICIDADE

A transcrição das conversas dele com outro cafajeste desequilibrado, o senador Jorge Kajuru, do Cidadania mostram até que ponto Jair Messias é capaz de ir, ou tentar ir. Desta vez, com a Corte Suprema.

Eu, pelo menos, não me lembro de nenhum presidente que tenha se expressado tal e como Jair Messias, numa conversa tornada pública com, segundo o cafajeste senador, autorização dele.  

Imagino que todos os presidente, em algum momento, e em conversas privadas, tenham se expressado, ao menos em português correto (que, para variar, não é o caso...), com a mesma contundência.  

PUBLICIDADE

Mas combinar que tudo seria divulgado, não lembro de nenhum caso.

Sabemos todos, ou deveríamos saber, que Kajuru é um boçal eleito na esteira de outro boçal, Jair Messias.  

Os dois são loucos de manicômio. Mas o que o diálogo entre os dois, tornado público, revela, é algo mais que pura boçalidade: é a visão demoníaca de como manipular poderes, tanto os do senador cafajeste e boçal, como, e principalmente, a do pior presidente da história da República.

PUBLICIDADE

Trata-se, em primeiro lugar, de uma ignorância olímpica: conforme levantou o bananão que preside o Senado, Rodrigo Pacheco, será que o Congresso tem autorização para investigar governadores e prefeitos?

E, em segundo: que Alexandre de Moraes, elevado à corte suprema pelo usurpador Michel Temer, com sua pinta – sua: dele, Alexandre – de cafetão de porta de boate de subúrbio e sua voz de puxador de samba de escola no carnaval paulistano tenha razão, mostra até que ponto chegamos.

Quando Alexandre Moraes merece defesa, é porque o ataque vem de alguém mais desqualificado ainda.

É preciso afastar essa chusma – Jair Messias e todos, todos, sem exceção: empijamados ou fardados ou de terno – com urgência urgentíssima.  

Que essa culpa pese para sempre no colo de Rodrigo Maia e, agora, de Arthur Lira, que aliás enfrenta todos os seus processos, que vão da corrupção mais plena a espancar a então esposa.  

Pois cabe a essa pústula a missão maior: afastar essa chusma significa abrir espaço para que Mourão assuma e arme um governo de “notáveis”, como quis fazer Collor de Mello.

Mourão é mais perigoso que o Genocida boçal: apesar de reacionário – repito: não confundir com conservador – é cordato, equilibrado, coerente.  

Pertence à vertente dos militares que se formaram e consolidaram durante a ditadura, e agora militarizaram o governo.  

É mais perigoso por isso – pela aparente lucidez –, mas não é pior.

Ninguém consegue nem conseguiria ser pior que o Genocida.

Resta saber se, com a eventual – e esperada, esperadíssima – expulsão do Genocida da poltrona presidencial, a milicaiada toda, e toda cúmplice do genocídio – ficará onde está.

Enfim, o país afunda e afunda e afunda, e a única coisa que de verdade espero, além do fim da pandemia, é ver a hora que Bolsonaro, Pazuello e caterva sejam despachados para o Tribunal Internacional de Haia.

E que sejam processados, com amplo direito a defesa, e condenados, e presos, e que vivam anos e anos e anos e anos no cárcere.  

E que nele morram.

Este artigo não representa a opinião do Brasil 247 e é de responsabilidade do colunista.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE

Apoie o 247

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email