Alguém terá coragem de delatar Temer?

"Se já houvesse provas contra Temer não haveria necessidade dessas prisões temporárias", acredita o jornalista Alex Solnik ao comentar as prisões dos amigos de Michel Temer: Coronel Lima, José Yunes, Wagner Rossi e Celso Grecco; "É óbvio que nenhum deles vai confessar alguma coisa ou entregar o chefe, pelo menos assim logo de cara. Eles têm bons advogados. Cunha e Geddel, donos de uma capivara respeitável e conhecidos valentões estão na cadeia, mas até agora não abriram o bico. Alguém terá coragem de delatar Temer?", questiona Solnik

"Se já houvesse provas contra Temer não haveria necessidade dessas prisões temporárias", acredita o jornalista Alex Solnik ao comentar as prisões dos amigos de Michel Temer: Coronel Lima, José Yunes, Wagner Rossi e Celso Grecco; "É óbvio que nenhum deles vai confessar alguma coisa ou entregar o chefe, pelo menos assim logo de cara. Eles têm bons advogados. Cunha e Geddel, donos de uma capivara respeitável e conhecidos valentões estão na cadeia, mas até agora não abriram o bico. Alguém terá coragem de delatar Temer?", questiona Solnik
"Se já houvesse provas contra Temer não haveria necessidade dessas prisões temporárias", acredita o jornalista Alex Solnik ao comentar as prisões dos amigos de Michel Temer: Coronel Lima, José Yunes, Wagner Rossi e Celso Grecco; "É óbvio que nenhum deles vai confessar alguma coisa ou entregar o chefe, pelo menos assim logo de cara. Eles têm bons advogados. Cunha e Geddel, donos de uma capivara respeitável e conhecidos valentões estão na cadeia, mas até agora não abriram o bico. Alguém terá coragem de delatar Temer?", questiona Solnik (Foto: Alex Solnik)

   Do ponto de vista jurídico, as prisões dos amigos de Temer indicam que o processo em que está envolvido, o do decreto dos portos, ocorrido em pleno mandato presidencial, favorecendo a empresa Rodrimar, o que justificaria seu impeachment ou a terceira denúncia da PGR está caminhando, mas ainda não foi concluído.

   Seus amigos Coronel Lima, José Yunes, Wagner Rossi e Celso Grecco foram presos com dois intuitos: confirmar ou não suas participações e delatar ou não o chefe.

  Talvez para ser concluído falte ao inquérito exatamente isso, algum dos denunciados apontar e provar a participação de Temer na aprovação do decreto.

  Se já houvesse provas contra Temer não haveria necessidade dessas prisões temporárias.

  É óbvio que nenhum deles vai confessar alguma coisa ou entregar o chefe, pelo menos assim logo de cara. Eles têm bons advogados.  

  Cunha e Geddel, donos de uma capivara respeitável e conhecidos valentões estão na cadeia, mas até agora não abriram o bico.

   Alguém terá coragem de delatar Temer?

   Como disse Moreira Franco, “aqui não tem amador”.

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Ao vivo na TV 247 Youtube 247