Bitcoin: sonegação e especulação de uma elite que traz perigo ao trabalhador

Se os burgueses renascentistas buscaram no Estado o aval pra seus títulos privados, os financistas do século XXI vislumbram no Bitcoin a possibilidade de fugir de qualquer controle deste, renegando a responsabilidade de contribuir como no âmbito fiscal com o desenvolvimento da sociedade

Se os burgueses renascentistas buscaram no Estado o aval pra seus títulos privados, os financistas do século XXI vislumbram no Bitcoin a possibilidade de fugir de qualquer controle deste, renegando a responsabilidade de contribuir como no âmbito fiscal com o desenvolvimento da sociedade
Se os burgueses renascentistas buscaram no Estado o aval pra seus títulos privados, os financistas do século XXI vislumbram no Bitcoin a possibilidade de fugir de qualquer controle deste, renegando a responsabilidade de contribuir como no âmbito fiscal com o desenvolvimento da sociedade (Foto: Túlio Ribeiro)

Ao longo da História, a moeda precisou da credibilidade para garantir sua aceitação entre nações ou cidade-estados. Esta foi a premissa que permitiu os Medici de Florença inundar primeiramente sua cidade, depois a Itália e por fim a Europa com seus títulos, valendo-se da expansão do capitalismo mercantil e financeiro dos séculos XIV e XV.

Ementes, se os burgueses renascentistas buscaram no Estado o aval pra seus títulos privados, os financistas do século XXI vislumbram no Bitcoin a possibilidade de fugir de qualquer controle deste, renegando a responsabilidade de contribuir como no âmbito fiscal com o desenvolvimento da sociedade.

Conceitualmente, a criptografia visa ser um meio de pagamento com a utilização de tecnologia que usa códigos construídos por redes de computadores, e assim fluir via internet. Desta forma, transferir Bitcoin para outro não requer um terceiro ou um banco. Isto representa que o usuário é a própria instituição, ela cuida da custódia que é aceita mundialmente por meio de um " livro-razão virtual", que registra o histórico das transações inserindo novas letras ou números a cada operação.

Em realidade os Bitcoins são cálculos ordenados como uma cadeia de senhas. Apesar de precificado eles não possuem valor, não tem vínculo com ouro, petróleo ou qualquer recurso natural e econômico que lastreie como ordem de grandeza.

Uma definição que lançar olhar sobre esta dualidade é a que se reporta a uma " moeda com emissão descentralizada mais ligada a transações de permuta do que comercial e que são um bem incorpóreo usados como montante em regiões de opressão monetária". Efetivamente a condição do Bitcoin é de ser um software que portanto inexiste materialmente , recorrendo a uma crença de valor que não se aclara. A mudança de receptividade da população ou problemas de armazenamento odevolveria ao campo da realidade .

O aspecto que corrobora com esta abordagem vem do economista Jeffrey Sachs da Universidade de Columbia,segundo este o Bitcoin não tem valor intrínseco e o que oferece é o anonimato ante políticas nacionais:

"O Bitcoin não tem valor intrínseco, sua popularidade é baseada na crença que será aceita em troca de bens e serviços. É difícil ver o aumento de preço como algo mais que uma bolha que vai colapsar (...). O profundo desejo humano de riqueza rápido e fácil acabará muitas vezes como um sentimento de desespero rápido e fácil."

Dando voz a Warren Buffet, terceira pessoa mais rica do mundo e presidente do conglomerado Berkshire Hathaway, aprofunda a percepção da insensatez deste movimento financeiro:

"Bitcoin vai acabar mal. Nós nunca nos posicionaremos em criptografia(...) Eu já tenho problemas suficientes com questões que acho que sei alguma coisa, por que deveria me posicionar a curto ou longo prazo em algo o qual eu não tenho ideia?"

Mesmo a proteção e a suposta revelia das obrigações fiscais ou criminais apresentam incertezas. O governo estadunidense anunciou para este 22 de janeiro, o sexto leilão de Bitcoins aprendidos em crimes cibernéticos, tráfico de drogas e lavagem de dinheiro. Mesmo que se torne difícil acompanhar atualmente a logística da criptografia, os Estados podem escolher usar como ferramenta o confisco de patrimônios sem comprovação de pagamentos via moedas nacionais.

Outro aspecto é que no mundo com problemas para gerar energia renováveis , o uso de todas máquinas ligadas na criação, armazenamento e transações já representa o consumo da 61º nação das 194 existentes. Supera demanda de países como Irlanda, Croácia, Uruguai e Equador.

Em termos concretos, quando a dinâmica do capitalismo origina crises cíclicas de acumulação e concentração de renda, problemas oriundos de cirandas financeiras desconstrói cadeia produtivas da economia. Assim como 2008, quando a crise especulativa do sub-prime foi gerada por atores do mercado financeiro, as perdas vindas dos Bitcoins vão ser seguidas por desmobilização de ativos economia real. Os trabalhadores mais uma vez, de forma desigual e sem nenhuma responsabilidade, irão assumir a maior parte do prejuízo deste novo processo recessivo via perda do emprego e renda.

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Eleição sem Lula continua sendo fraude
Carlos D'Incao

Duras verdades sobre o STF

"Suspeição de Moro? Esquece... não vai acontecer... Lula se entregou em um ato de grande inocência sobre o que é o sistema judicial brasileiro", diz o colunista Carlos d'Incao

Ao vivo na TV 247 Youtube 247