Bolsonaro nas cordas

"Nada pior poderia ter acontecido para sua campanha", diz Solnik sobre os assassinatos de Bruno Pereira e Dom Phillips

www.brasil247.com - Jair Bolsonaro, o jornalista inglês Dom Phillips e o indigenista Bruno Pereira
Jair Bolsonaro, o jornalista inglês Dom Phillips e o indigenista Bruno Pereira (Foto: Reprodução)


É desnecessário provar que Bolsonaro foi o mandante do crime hediondo praticado contra Dom e Bruno. Os assassinatos cruéis foram estimulados pela política de terra sem lei que implantou na Amazônia. Não há como ocultar isso. 

Nada pior poderia ter acontecido para sua campanha de reeleição. A pauta mudou. Não há mais espaço para seu golpismo, para seus ataques às urnas eletrônicas. De agora em diante ele será pressionado a explicar os crimes e a modificar sua política do meio-ambiente. Dentro e fora do país. Acordos comerciais com a Europa ficam ameaçados.

Um fato impactante como esse muda o rumo da eleição. É a facada ao contrário. Se a facada abriu caminho para sua vitória, os assassinatos abrem caminho para sua derrota já no primeiro turno. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

As investigações vão prosseguir por muito tempo. E, portanto, o noticiário negativo para o governo. O caso será usado por todas as campanhas. Será o tema principal dos debates. Nenhum marqueteiro, por mais genial que seja, seria capaz de desvincular Bolsonaro do esquartejamento. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O crime mostrou a barbárie à luz do dia. Os assassinos, independentemente dos mandantes, estão alinhados com o pensamento de Bolsonaro; as vítimas estão do outro lado, são anti-bolsonaristas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A pauta do país mudou de urna eletrônica para urna mortuária.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Este artigo não representa a opinião do Brasil 247 e é de responsabilidade do colunista.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email