BraZil: sem vacina, sem oxigênio, sem governo!

Às ruas não podemos ir, mas nosso dever é convocar não apenas a militância, mas pessoas que realmente perceberam que, Ideologias partidárias à parte, é evidente que Bolsozani é despreparado e incapaz de comandar o país. Um ser incompetente e submisso ao capital que está conseguindo seu objetivo: exterminar a população, seja pelo sufocamento ou por suas políticas neoliberais

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Cilindros de oxigênio estavam isentos de tributação desde o início de 2020. Em dezembro do mesmo ano, mesmo com a demanda aumentando cada dia mais, eis que o (des)governo neoliberal de Bolsonazi, sob a sanguinária política do Chicago Boy, Paulo Guedes, elevou sua tributação – depois de denunciada tal atrocidade, já sob o colapso que assola Manaus, reverteram a taxação.

O genocida foi alertado da urgência de oxigênio, mas nada fez.

A necropolítica está escancarada.

É nítida a politicagem para favorecer os mais ricos. O mesmo cidadão de bem que se posiciona contra o aborto, ignora que neonatos, dependentes de oxigenação, estão sendo literalmente sufocados na UTIs.

Atendendo aos interesses da indústria farmacêutica, o fascista insiste em proliferar a falaciosa prevenção da cloroquina e ivermectina.

(Lembremos aqui que as liberações de agrotóxicos no BraZil seguem a todo vapor em plena pandemia: após o recorde de liberação em 2019, foram 395 agrotóxicos liberados em plena pandemia! Lembrando que quase 90% desses são produzidos fora do país, ou seja, regredimos a uma nação agrícola – com a fuga de empresas como Ford, e fechamentos da Forever 21 e fábricas da General Mills (da marca Yoki) – que mantém a concentração fundiária, gerando danos à saúde dos trabalhadores e ao meio ambiente. O “casamento dos infernos” entre Monsanto e Bayer, como sempre, agradece!)

Novamente quem mais sofre – e tem a sentença de morte – são os mais pobres. Afinal, a burguesia terá seu espaço nos hospitais particulares e seu oxigênio garantido; madames e playboys seguirão fazendo seus abortos em clínicas de alto padrão, escondidos da sociedade e ainda com sua pseudomoralidade “a favor da vida”.

A disputa política das vacinas é desumana. Mesmo com a ciência avançando e nos dando alternativas e solução para o fim da pandemia, o canalha que ocupa a presidência dispara “Fake News” para confundir a sociedade. Protela cada vez mais sua utilização, coloca barreiras burocráticas para manter o caos instaurado.

(Sobre)vivemos em um país à deriva. Onde o conhecimento trava uma batalha desigual com negacionismo. Um país que ignora protocolos mundiais em nome da economia e interesses capitalistas. Novamente, é preciso falar que a preocupação está voltada aos CNPJs e não com os CPFs.

Um país cujas autoridades (sic) recorrem de decisões que visam proteger a vida dos brasileiros e brasileiras. Um país outrora soberano e respeitado mundialmente, mas que hoje não passa de nova colônia subserviente.

Um país pária, que ao mesmo tempo se dizia grandioso e ofereceu soldados para a invasão na Venezuela em apoio aos EUA, e como troca teve de Nicolás Maduro – “o ditador”, segundo a imprensa golpista – a oferta de cilindros de oxigênio, recusado pelo vira-lata Bolsonazi.

(Venezuela mostrando seu humanismo e, acima de tudo, a diferença entre o fascismo e o bolivarianismo!)

Até quando aguentaremos tudo isso? Não há mais tempo para aguardarmos! Ou Rodrigo Maia pauta os mais de 60 pedidos de impeachment e convoca-se o Congresso Nacional, ou atingiremos o fundo do poço – no qual ainda deve haver uma retroescavadeira!

Às ruas não podemos ir, mas nosso dever é convocar não apenas a militância, mas pessoas que realmente perceberam que, Ideologias partidárias à parte, é evidente que Bolsozani é despreparado e incapaz de comandar o país. Um ser incompetente e submisso ao capital que está conseguindo seu objetivo: exterminar a população, seja pelo sufocamento ou por suas políticas neoliberais.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email