Cabo de guerra

Os monstros que estão no poder sabem que a política é rastejante, por isso contam com o veneno do esquecimento para continuarem o extermínio. Sérgio Moro, um dos responsáveis pela destruição do Brasil, condenado como juiz suspeito, ex-ministro de Bolsonaro, pensa candidatar-se a presidente em 2022

www.brasil247.com -
(Foto: Agência Brasil)


Sorrateiramente, as coisas na política estão se realinhando em um movimento cíclico, o que é normal dentro de uma democracia. Os debates ainda são mornos, apesar de haver uma grande movimentação, indicativo de que logo estarão fervendo. 

Tendo a esquerda em uma ponta e o bolsonarismo na outra, o centro anda procurando uma candidatura robusta que encaixe naquilo que se convencionou chamar de ‘terceira via’. Os meios de comunicação golpistas estão peneirando um nome. 

Uma coisa está clara: o Brasil não pode continuar nas mãos dessa gente sem apreço pela vida.  

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O que a CPI da Covid tem revelado é assustador e macabro. O presidente da república age como se fosse príncipe das trevas. Signatário da necropolítica, Bolsonaro permitiu que a população, principalmente os mais vulneráveis socialmente, sofresse os horrores da pandemia com requinte de crueldade. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Empresários, como o dono da Havan, fazem de tudo para manter o status quo através das fake news e dos esquemas escusos e bilionários com o governo.  

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Governo que nada de braçada na corrupção, vendendo kit covid, apoiando grupos de extermínio com fachada de plano de saúde e ideologia nazista como ‘lealdade e obediência’, e que prega a máxima de que ‘óbito também é alta’.  

Vale tudo, até vender, literalmente, a mãe. Luciano Hang, o veio da Havan, permitiu que a morte da sua fosse manipulada para favorecer a indústria dos remédios ineficazes contra a Covid, no qual tem participação. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Os monstros que estão no poder sabem que a política é rastejante, por isso contam com o veneno do esquecimento para continuarem o extermínio. Sérgio Moro, um dos responsáveis pela destruição do Brasil, condenado como juiz suspeito, ex-ministro de Bolsonaro, pensa candidatar-se a presidente em 2022. 

No realinhamento da política, o povo brasileiro chegará nas eleições com a responsabilidade de transformar a sua história, de retomar o caminho da prosperidade, empatia, bem-estar social, ou permanecer na barbárie e sucumbir, definitivamente, como nação. 

Este artigo não representa a opinião do Brasil 247 e é de responsabilidade do colunista.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email