Cardeal recomenda aos brasileiros luta tenaz pela democracia

Em carta aos movimentos sociais brasileiros ligados à Igreja, o cardeal católico ganês Peter Turkson, presidente do Pontifício Conselho Justiça e Paz no Vaticano, reconheceu que a democracia brasileira vem enfrentando riscos e ameaças e recomendou “luta pacífica porém tenaz” em sua defesa..

- Sei que estão vivendo um momento crítico em seu pais. Me vem  à mente uma palavra fundamental: democracia. Vale à pena lutar, pacífica porém tenazmente, por uma democracia plena e participativa – diz o cardeal em sua carta, distribuída pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB.

Ele escreveu aos movimentos populares ligados à Igreja para louvar a reunião realizada em Mariana que definiu ações de solidariedade e restauração das condições de vida das comunidades atingidas pela tragédia do rompimento da barragem da Samarco.

Aproveitou para recordar as tarefas fundamentais fixadas para os católicos da América Latina pelo Papa Francisco na reunião de 2015 na Bolívia: colocar a economia a serviço dos povos do continente,  unificá-los em busca de Justiça e Paz e cuidar da mãe-terra. 

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247