Carina e o haraquiri do Kataguiri

Carina Vitral, a moça dos cachinhos, presidenta da UNE, de camisa azul, tirou as havaianas e deu várias chineladas na bunda murcha do anão

Carina Vitral, a moça dos cachinhos, presidenta da UNE, de camisa azul, tirou as havaianas e deu várias chineladas na bunda murcha do anão
Carina Vitral, a moça dos cachinhos, presidenta da UNE, de camisa azul, tirou as havaianas e deu várias chineladas na bunda murcha do anão (Foto: Lelê Teles)

há dois orientais desorientados na direita.

um é o Japonês encanecido da Federal, conhecido entre os escroques como o Japonês Bonzinho.

kamikaze, o velhote mergulhou de cabeça na refrega político-jurídico-midiática; farejou aí a oportuna chance de gastar seus 15 minutos de infâmia.

virou herói os reacionários, xodó do Jornal Nacional.

até que alguém teve a lúcida ideia de puxar a "capivara" dele e, qual não foi a surpresa, o sacana tava todo enrolado com a justiça.

com mil diabos!

arrancaram-lhe a máscara. o malandro, veja que coisa vexosa, foi condenado por chefiar uma malta de contrabandistas.

aquele desavisado que ilustrou seu avatar, no Face, com a foto do Japonês Bonzinho, queimou o próprio filme.

hoje, coitado, vive como aqueles sem-noção que saíram às ruas, não faz muito tempo, defendendo a honestidade do aécio - grafemos sempre em minúsculas - e dando a cara a tapa pela reputação do Cunha.

hoje esses pobre-diabos vivem trancafiados em casa, no quarto escuro, evitando o espelho e a luz do dia, com vergonha da vizinhança e esfolando as próprias costas com um látego feito com couro de rola de jumento.

oro pela alma destes infelizes.

o segundo japa é o Pequeno Kim.

fã dos Power Rangers, esse anão moral foi escalado pelos plutocratas para fazer o trabalho sujo: se expor, destruindo a própria reputação, servindo como bucha de canhão dos golpistas.

depois de sua fracassada caminhada de lugar nenhum em direção ao nada, chegaram ao paroxismo de dar-lhe como prêmio por sua desonra, uma coluna em um jornal.

um analfabeto político com um megafone na mão, em suma.

vão triturá-lo até ficar só o bagaço, depois arrumam outro.

durante mais de um ano, Kim falou sozinho.

seja como youtuber, seja nos memes cretinos que espalhava pelas redes.

revelava-se ali um indivíduo oco, raso de ideias, com uma fala cheia de lugares-comuns e uma desonesta interpretação da história.

Kim se recusava até a discutir como está sendo gasta a grana que ele amealha dos incautos, quanto entra e pra onde vai.

nesse quesito, o japa age como um pastor.

aí, amigos meus, foi-lhe oferecido um debate.

na Folha. ou seja, o cara ia lutar em casa, juiz e torcida a favor.

sua oponente era uma garota.

ele deve ter vibrado.

os reaças, naturalmente misóginos, sempre acreditam que vão "humilhar" uma mulher no confronto de ideias.

Carina Vitral, a moça dos cachinhos, presidenta da UNE, de camisa azul, tirou as havaianas e deu várias chineladas na bunda murcha do anão.

Kim, ao ser esbofeteado pela retórica de Carina, restringiu-se a agir como Constantino, o Pateta, que ao ser desmascarado por Ciro Gomes se limitou a dar risinhos cínicos.

Kim sabe que cometera um haraquiri.

quem vai sair à rua hoje orgulhoso de ser representado por um indigente político como esse?

Kim é o famoso zero à direita, útil a todo plano ditatorial, do qual nos falava Trilussa.

é, ele e os analfabetos políticos que reverberam suas tolices, apenas um número, utilizado tão somente para dar volume e amplificar a voz da plutocracia.

Carina, com inteligente humildade, parecia querer dizer a Kim que ele era só mais um zero à direita.

talvez não o tenha feito por desconhecer o poeta italiano.

o caso, e o ocaso, desses dois japoneses, de Lobão e do revoltadão online, me fazem lembrar dos versos do grande Trilussa, poeta satírico italiano que zombava de Mussolini sem temer represálias.

certa vez ele publicou o poema Diálogo Entre o Um e o Zero, ei-lo:

Eu valho muito pouco, sou sincero,
dizia o Um ao Zero,
no entanto, quanto vales tu?
Na prática és tão vazio e inconcludente
quanto na matemática.
Ao passo que eu, se me coloco à frente
de cinco zeros bem iguais a ti,
sabes acaso quanto fico?
Cem mil, meu caro, nem um tico
a menos, nem um tico a mais.
Questão de números.
Aliás
é aquilo que sucede com todo ditador
que cresce em importância e valor
quantos mais são os zeros a segui-lo.

palavra da salvação.

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Miguel Paiva

Dá trabalho dormir em paz

Colunista Miguel Paiva, membro do Jornalistas pela Democracia, afirma que Jair Bolsonaro" defende interesses particulares como se fossem anseios coletivos iludindo o povo". "Tudo o que ele quer...

Ao vivo na TV 247 Youtube 247