Carta ao cortador de cana que se formou em medicina

O teu povo dos canaviais compreendeu bem a oportunidade de teu direito que abraçaste ao viajar de caminhões de Joaquim Nabuco para participar de tua formatura, uma vitória também dele

O teu povo dos canaviais compreendeu bem a oportunidade de teu direito que abraçaste ao viajar de caminhões de Joaquim Nabuco para participar de tua formatura, uma vitória também dele
O teu povo dos canaviais compreendeu bem a oportunidade de teu direito que abraçaste ao viajar de caminhões de Joaquim Nabuco para participar de tua formatura, uma vitória também dele (Foto: Dom Orvandil)

Caro médico Jonas Lopes da Silva

Li sobre tua formatura e diplomação no curso de medicina pela Universidade de Pernambuco.

Emociono-me com o fato de procederes de um setor social dos mais explorados e esvaídos no trabalho, os cortadores de cana.

As notícias daí narram que trabalhaste no corte de cana desde os 7 anos, ao ponto de arrastares o facão no canavial, sem forças para empunhá-lo, trabalhando como cortador de canas até aos 15 anos. Também que desde bebê tua mãe te levava para o trabalho recostando-te sobre um paninho no chão enquanto ela trabalhava como boia fria, no dizer popular, referindo-se às marmitas com almoço que trabalhadores e trabalhadoras levam para a lavoura.

Cursaste medicina te empenhando disciplinadamente nos estudos da ciência da saúde. Num vídeo teu pai disse que as tentações de desistir te perseguiram, mesmo assim, com o apoio de tua família e com tua garra, aportaste na formatura ao lado de mais 73 jovens, muitos deles aquinhoadas financeiramente.

No teu discurso de formatura disseste que serás cardiologista para cuidar do coração do povo. "Vou devolver o que conquistei ajudando os pobres da Zona da Mata. Saúde e força é que não vão faltar', acrescentaste.

Impressionante o que a repórter do jornal do Comércio de Pernambuco, Margarida Azevedo, escreveu:

– "Milagre é explicado como algo extraordinário, admirável, espantoso. Acontecimento que chama a atenção, que desperta interesse, que faz o povo ficar surpreso. Aos 30 anos, Jonas Lopes da Silva é sinônimo disso. Perseverança, coragem e firmeza foram virtudes que ajudaram a transformar seu destino. Combustível para que o ex-cortador de cana, egresso da Zona da Mata pernambucana, estivesse entre os 74 jovens que colaram grau na 95ª turma de medicina da Universidade de Pernambuco (UPE) no Teatro Guararapes, em Olinda, no Grande Recife, na noite desta quarta-feira (29)".

Pois bem "dotô, como diz o povo pernambucano, o que te aconteceu não foi doação nem casualidade misteriosa.

Durante um período de nossa história dois presentes, Lula e Dilma, ainda que parcialmente, construíram políticas públicas de incentivos possibilitando que os filhos de trabalhadores humildes tivessem o direito de estudar, como é o teu caso, apesar de todos os desdéns egoístas da elite branca e racista, que teme os pobres nas universidades. Tu soubeste aproveitar.

O teu povo dos canaviais compreendeu bem a oportunidade de teu direito que abraçaste ao viajar de caminhões de Joaquim Nabuco para participar de tua formatura, uma vitória também dele.

Nosso povo explorado e oprimido é mesmo herói e tu demonstras conhecer muito bem essa experiência, Jonas.

De agora em diante serás acossado pela tentação de assumir a visão, o discurso e as práticas da iludida e ilusória classe média, cuja "classe" facilmente perde a média.

Como muitos pobres que estudaram até ao doutorado, a tentação burguesa te chamará a seres assimilado pelo mundo dos negócios, este normalmente administrado pelo mercado e sua direita gananciosa, que só cheira, come etc lucros.

A indústria, o comércio farmacêutico, estrondosos vampiros sedentos de doenças e os negócios clínicos e hospitalares tentarão te induzir ao caminho da medicina modelo manutenção pura e simples dos corpos dos trabalhadores como peças da máquina da produção capitalista. As máfias da morte e da saúde como fonte rentista voarão sobre ti como demônios aviltadores de tua coragem e de teu sangue.

Mas tu não cairás em suas redes assassinas. Disso já avisaste em teu discurso. Disseste que cuidarás dos corações do povo. Esta frase pode se desdobrar para além do que farás como cardiologista para significar que exercerás o chamado que se levanta no mundo hoje para a missão do "cuidar" da vida para que ela não só se preserve, mas flua na realização de sua vocação e dos projetos sociais das pessoas do povo.

Teus ex pares dos canaviais ocuparam o salão auditório de tua formatura com a sensação de que cada um deles se formava contigo. Suas vozes, suas palmas, seus rostos, seus abraços e seus beijos funcionarão em ti como o azeite que manterá acesa e forte a vela da consciência de que és povo e de que tua missão médica é do e para o povo. A jornalista Margarida Azevedo te alerta de que "aos 30 anos, Jonas Lopes da Silva é sinônimo disso. Perseverança, coragem e firmeza foram virtudes que ajudaram a transformar seu destino". Estes são os valores do teu e do nosso povo brasileiro que tu assumes, escrevo eu.

Transformas o teu destino, mas sem te desvinculares do senso de justiça dos que lutam para que todo o povo transforme o seu destino injusto, cansativo, oprimido e sofrido.

Hoje conversava sobre um colega teu formado em Cuba, onde fez o melhor curso de medicina do mundo, o médico Michel Mendes Damasceno, do Rio de Janeiro.

O meu amigo Michel, de 28 anos, mora e trabalha numa favela por opção de consciência. Ele é também professor de caratê. Usa essa prática para reunir jovens e dar-lhes educação através de estudos de textos sérios e de filmes de conteúdo, que debate com eles, instrumentalizando-os de ferramentas de interpretação da realidade. Aqueles jovens jamais serão massa de manobra do trafego internacional de drogas nem do capitalismo apodrecedor e assassino das almas, porque o doutor Michel cuida das vidas deles.

O jovem médico carioca não usa a medicina de modo mercenário, mas para cuidar das pessoas e para ajudá-las na construção da cidadania e de uma sociedade mais justa.

Enquanto outros "estudam" para enriquecer e vampirizar o próximo, o meu amigo estudou e estuda para compartilhar o conhecimento, sem achar que ganhou as coisas para si por merecer ou por piedade de outras pessoas. .

O fato é, médico Jonas, que a sociedade carece de transformações para se libertar dos tremendos e destrutivos pesos históricos das injustiças causadas por privilegiados que só visam arrancar dos corpos dos trabalhadores suas energias e suas forças. Por isso não dá para esperar as mudanças de destino com cada um pensando apenas nos seus umbigos.

Formas-te agora e sentes o desafio de entrar na luta aceita pelo médico Michel.

Há subornos de direitos por toda a parte em nossa sociedade. Diante da barbárie há quem se aliene e se acomode e há os que lutam usando seus conhecimentos para ajudar a mudar.

Outros lutam com meios mais definidos como é o caso acima e de grupos que não se acovardam para os crimes dos usurpadores. Há movimentos que se preparam para operacionalizar as mudanças de destino social intervindo com mais ousadia.

Exemplos de tremendas descriminações, além dos canavieiros, são os indígenas brasileiros, que nunca tiveram seus direitos à terra respeitados.

Citado por um artigo emocionado do Teólogo Leonardo Boff (aqui), Gomes, a liderança indígena da área onde está a fazenda Yvu, disse: "O nosso futuro depende do nosso território, da nossa terra. A gente pretende fazer cada vez mais retomadas porque estamos cansados da demora do Governo brasileiro em demarcar nossa terra. Tomamos uma posição e decidimos que essa é a nossa única saída".

Fazer retomadas como forma de intervir na realidade que não se transformará sozinha sob o controle dos vampiros do sangue do povo, sem esperar a boa vontade dos que não descem de cima das costas dos explorados, lutar sem esmorecer, de modo inteligente, organizado e em permanente estudo é nosso dever como quem sonha e pratica a solidariedade com os mais perseguidos e alijados; é a única saída digna dos combatentes humanizadores.

Os meus parabéns a ti por tua formatura, meu irmão brasileiro nascido em Palmares, são acompanhados do desejo de que a chama de Zumbi mantenha acesa a tua consciência e teu amor pelo povo, principalmente pelos pobres e excluídos, que o governo golpista e os endinheirados querem expulsar dos programas sociais.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247