Carta de Brizola para Márcia Tiburi

Querida Márcia, saudações fraternas. Que experiência formidável você está prestes a viver, diante da oportunidade de quebrar a espinha dorsal dessa estrutura política corrompida e reacionária, que destruiu o estado do Rio 

Carta de Brizola para Márcia Tiburi
Carta de Brizola para Márcia Tiburi

Querida Márcia, saudações fraternas.

Que experiência formidável você está prestes a viver, diante da oportunidade de quebrar a espinha dorsal dessa estrutura política corrompida e reacionária, que destruiu o estado do Rio de Janeiro. Seus adversários, filhotes do Moreira Franco, não passam de caranguejos dentro de um balaio, onde uns entram e outros saem. Estão aí esses dois favoritos das pesquisas, o Paes e o Romário, que é a concorrência do diabo com o demônio, onde quem ganha é o inferno. O Garotinho, a quem apelidei de perereca, que pula de um lado para o outro, também é parte desse triunvirato que mergulhou o estado do Rio de Janeiro nesse caos absoluto.

Considerei muito positivo esse apoio que a intelectualidade carioca lhe deu, mas por experiência própria te digo: não se iluda! Nem o Chico Buarque nem a Letícia Sabatella poderão te ajudar a romper a porteira que aprisiona o grosso da população fluminense, subjugada nas mãos do crime organizado e desses pastores que são adoradores do bezerro de ouro. Mas você carrega dentro de si a fibra e a coragem do gaúcho, e por isso decidi pedir licença a São Pedro para te dar alguns conselhos que podem ser úteis na sua jornada.

O primeiro deles é: Não costeie o alambrado. Fuja do lugar-comum, do discurso inconsequente e desacreditado. Você precisa ir na raiz dos problemas, para daí arrancar as soluções. Deixe que seus adversários fiquem na espuma do discurso eleitoreiro, como o de prometer contratar cem mil policiais militares para reforçar a segurança do estado. Não tenha medo de dizer que sua política de segurança pública passa, obrigatoriamente, por uma investigação profunda para saber em quem a população pode confiar dentro dos batalhões da PM. Quem é bandido não pode ficar protegido por uma farda, dividindo suas atribuições funcionais em plantões na milícia, facilitando a entrega de armas e munições aos traficantes, achacando motoristas em parceria com a máfia dos reboques, ou atuando na proteção de contraventores. Não é preciso assumir uma posição de confronto com a instituição policial, para não dar munição aos adversários. Basta enfatizar, em todas as vezes que esse assunto entrar em debate, que tais medidas protegem a vida dos bons policiais. Como já disse quando governei o Rio, não se cura o câncer com injeção de cibalena.

Os pobres não têm lobby. Ninguém pede por eles, e pouca gente procura melhorar a vida daqueles que vivem à margem da sociedade. Disse isso em 2004, e continua mais atual do que nunca. Portanto, aí vai o meu conselho de número dois: Faça uma opção pelos mais humildes. Diariamente, milhares de meninos e meninas em idade escolar circulam por entre os carros vendendo balas ou fazendo malabarismos para arranjar alguns trocados. Olhe ali, minha querida Márcia, que bela lição temos para apresentar à sociedade. Enquanto estão ali, queimando a sola do pé no asfalto quente, entre motoristas, com os vidros fechados e o conforto do ar-condicionado, tornam-se seres invisíveis aos olhos do poder público. Só ganham atenção quando trocam a jujuba pelo fuzil, recrutados pelo tráfico. Eu, junto com meu companheiro Darcy Ribeiro, criamos os Cieps para educação em tempo integral. Caberá a você, com as novas tecnologias que não existiam no meu tempo, reunir esse monte de crianças para dentro da sala de aula.

Mas não caia no discurso fácil dos seus concorrentes, que falam em educação, ensino técnico e profissionalização sem apontar a direção para a aplicação deste conhecimento. Por isso, meu conselho número três é: Transforme a vida das pessoas. Nada contra os cursos de técnico de contabilidade, mas o que esses jovens de hoje querem mesmo é aprender a consertar motocicletas. Inclua essa carreira na grade do ensino médio profissionalizante para ver o que acontece. Transformar vidas é fazer o que se gosta. E os sonhos da juventude são mais ou menos os mesmos. Márcia, você terá o poder e a caneta sobre o Detran. Que tal presentear os alunos que concluem o ensino médio, com a carteira de habilitação para condução de veículos? De preferência profissional, criando uma nova geração de caminhoneiros, taxistas, motoboys, motoristas de ônibus, garantindo renda para que possam ajudar a família e ingressar na universidade? Garanto que a evasão escolar cairá absurdamente só com esta medida de estímulo.

Márcia, eu sei que você é uma moça inteligente, com qualificações intelectuais e formação humanista que a credendiam para assumir o governo desse estado. Não a farei perder tempo lendo minhas considerações, mas quero deixar aqui meu último conselho, que é: Tome decisões urgentes. Enxugue a máquina, corte gastos, busque novos fornecedores de serviços públicos, extirpando o braço operacional da corrupção do atual governo. Revitalize o Centro da cidade, ocupe os espaços vazios dando oportunidade para o comércio popular, atividades culturais e turísticas. Qualquer ação que gere empregos valerá a pena. Que tal criar uma Zona de Exploração da Pesca no Complexo da Maré, com barcos e pescadores saindo de um cais próximo da comunidade, em busca do alimento que vai enriquecer o cardápio das escolas? Só aí você pode criar, muito rapidamente, mais de quinze mil empregos diretos e indiretos.

Despeço-me recomendando que não deixe de dialogar com a região metropolitana e o interior do estado. Na Baixada Fluminense, minha cara conterrânea, você enfrentará forças políticas da pior espécie. Neste caso, só há uma alternativa, que é despertar a paixão da juventude para caminhar a seu lado. E ninguém melhor para te ajudar nessa missão do que o presidente Lula.

Quanto ao resto, são apenas detalhes. No próximo debate, pare de ficar olhando para cima, garimpando palavras para encadear melhor seu pensamento. Olhe para frente, com convicção e certeza de que está no lugar certo para fazer o que é certo. Tenho certeza de que você pode chegar ao segundo turno e derrotar qualquer adversário. Vou me despedindo, porque o cavalo encilhado já está passando por aqui. Boa sorte e muito cuidado com as Organizações Globo, combinado?

Um forte abraço,

Leonel Brizola.

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Ao vivo na TV 247 Youtube 247