Centrão prefere Bolsonaro a Mourão

"Na conjuntura atual, é pouco provável que a bancada conservadora da Câmara, que cresceu nas eleições de 2018, e atualmente está em negociações com o ainda presidente Bolsonaro, prefira o vice Hamilton Mourão no poder", escreve o jornalista Alex Solnik

O presidente Jair Bolsonaro e o vice-presidente Hamilton Mourão
O presidente Jair Bolsonaro e o vice-presidente Hamilton Mourão (Foto: Valter Campanato/Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Por Alex Solnik, para o Jornalistas pela Democracia 

Como bem observa o professor Marcus André Melo, da Universidade Federal de Pernambuco, em sua coluna “Impeachment”, na página 2 da “Folha de S.Paulo” de hoje, só “haverá apoio congressual para deflagrar o impeachment quando uma supermaioria parlamentar preferir a alternativa representada pelo vice-presidente ao status quo”.

Esse é o X da questão.

Em 2016, essa supermaioria conservadora favorável a Michel Temer formou-se – ainda não se sabe exatamente quem pagou o que para quem, mas aquilo teve um preço - e a consequência foi a deposição de Dilma Rousseff.

Na conjuntura atual, é pouco provável que a bancada conservadora da Câmara, que cresceu nas eleições de 2018, e atualmente está em negociações com o ainda presidente Bolsonaro, prefira o vice Hamilton Mourão no poder.

Por várias razões.

A primeira é que os deputados não têm a menor relação com o vice, nem intimidade, o que é fundamental para o toma-lá-dá-cá  - a sua mais habitual forma de se relacionar com o Executivo.

Embora seja menos estridente que o ainda presidente, não tenha filhos como os dele e nem Olavo de Carvalho, Mourão é general, é muito mais durão e, como todo mandatário que acaba de assumir o poder, estará muito forte se vier a substituir Bolsonaro e não vai querer conversa com o baixo clero.

Muito mais interessante, para esses deputados é garantir a permanência de um presidente fraco que cada vez mais vai depender deles para sobreviver, o que significa que vão poder cobrar um preço cada vez maior.

Esse é o melhor dos mundos para o centrão.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247