Ciro ataca Dilma, retorna à direita e joga sujo contra Lula e PT

Ciro Gomes, Dilma e Lula
Ciro Gomes, Dilma e Lula (Foto: Reuters | Reprodução | Ricardo Stuckert | Senado)
Siga o Brasil 247 no Google News

Ciro Gomes mente e sabe que mente. A 'Vaza Jato' mostrou, claramente, que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva trabalhou para evitar o impeachment de direita (golpe) contra Dilma Rousseff. Então se conclui que Ciro, o portador de um dígito em todas as pesquisas de inúmeros institutos é um homem mentiroso e, consequentemente, pleno de má-fé intelectual. Ciro comete o crime de fake news e se assemelha ao fascista Jair Bolsonaro e seu bando, que forma o gabinete do ódio e hoje responde por seus crimes ao STF.

O ex-governador do Ceará, na verdade, amplia sua perversidade e falta de respeito quando mente vergonhosamente e diz que Lula sabotou o governo de Dilma. Ciro mente, distorce a verdade dos fatos para atrair apoios empresariais, partidários e eleitores; contudo, não se arrepende disso. Por sua vez, o coronel que contraria a vontade eleitoral da maioria do povo cearense vai aprontar até as eleições muita molecagem e jogo sujo contra o Lula e o PT. Ciro, compreenda cara pálida, é de direita e serve aos propósitos da direita, a proprietária secular da casa grande edificadora da escravidão.

Há muitos anos Ciro Gomes se bandeou para a direita, se algum dia ele foi de esquerda, porque para mim sempre pareceu ser um Cavalo de Tróia infiltrado no campo da esquerda, mas a fazer, sub-repticiamente, o trabalho sujo de dividir a esquerda e causar muita confusão em época de eleições. A intenção sempre foi dividir as forças democráticas e progressistas e, por conseguinte, favorecer a direita, a qual Ciro representa verdadeiramente e que hoje, há exatamente um ano das eleições, mostra-se um homem amargurado, sendo, com efeito, um político e candidato ungido pelo ódio, principalmente ao Lula e ao Partido dos Trabalhadores.

PUBLICIDADE

Enfim, Ciro Gomes é o mesmo do mesmo no que concerne a tratar a esquerda com o olhar do colonizador e, por sua vez, praticar a intolerância, a violência verbal, a perfídia, e o desprezo às esquerdas, que não confiam nele por incontáveis motivos e resolveram não apoiá-lo como candidato por ser um sujeito profundamente incoerente e paradoxal, bem como dedicado à dissimulação, à mentira e à traição ao povo brasileiro, notadamente quando fugiu para Paris e dessa maneira abriu ainda mais o caminho de Jair Bolsonaro e do fascismo para tomarem de assalto o Palácio do Planalto.

Alguém me perguntaria: "Assalto ao Planalto? Como, se o Bolsonaro foi eleito?" Ora bolas, Bolsonaro somente conquistou a Presidência deste País por causa do golpe de estado contra Dilma Rousseff, teve a ajuda do sujeito abjeto e golpista, o usurpador Michel Temer, que colocou a máquina do governo à sua disposição, bem como prenderam injustamente o candidato Lula, por meio de uma aberração jurídica e parlamentar, com a cumplicidade das mídias burguesas. Vale ressaltar que o político trabalhista liderava as pesquisas até aquele momento.

Entretanto, Ciro Gomes, a sentir ódio e em busca de vingança contra o PT e seu candidato, Fernando Haddad, resolveu viajar antes do segundo turno a Paris, a abandonar a luta eleitoral e o campo da esquerda, porque cooperou decisivamente para que os fascistas e neoliberais conquistassem o poder, bem como depois em um movimento surreal e desprovido de qualquer decência moral e ética, Jair Bolsonaro nomeia o juiz Sérgio Moro como ministro da Justiça, sendo que hoje ele é considerado pelo STF e a sociedade brasileira o principal autor de ações ilegais e criminosas perpetradas pela quadrilha da Lava Jato contra a ordem democrática e o estado democrático de direito.

PUBLICIDADE

Ou seja, o juiz que prendeu o Lula passou a compor, vergonhosamente, o desgoverno fascista e ultraliberal de Bolsonaro, um político que teve a cooperação de Ciro Gomes para que ele fosse eleito em 2018, mas que continuará a ter sua ajuda, diretamente ou indiretamente, nos tempos de agora como demonstram suas palavras infames e por isso plenas de sordidezes, injustiças, mentiras e tudo aquilo que possa, de uma maneira ou outra, prejudicar a corrida presidencial de Lula em direção ao Planalto, dividir a esquerda e causar celeumas, conflitos e confusões.

Digo há muito tempo que Ciro Gomes é o Cavalo de Tróia da direita a frequentar o campo da esquerda, pelo simples fato de que Ciro, além de ser irremediavelmente incoerente, seu passado político define com precisão quem ele é: um político camaleônico, com origem na ditadura militar, pois foi filiado ao PDS, herdeiro maior da Arena, para com o tempo se filiar, nada mais e nada menos do que em mais seis partidos, a seguir: PMDB, PSDB, PPS, PSB, PROS e PDT. Seria cômica se não fosse trágica a vida partidária e ideológica de Ciro Gomes.

O político do Ceará age há muito tempo como um verdadeiro coronel político do Nordeste de meados do século XX e continua a atacar a esquerda e a prestar um desserviço contra a retomada da ordem democrática e do pleno estado de direito por parte das forças progressistas, porque com a perda de direitos consagrados do povo brasileiro nos anos Temer e Bolsonaro, recrudesceu o congelamento do orçamento, a "lei" do teto, as privatizações de lesa-pátria, o alto desemprego, a inflação a explodir, a alta perversa dos preços de insumos e alimentos, e a extinção dos programas de inclusão social.

PUBLICIDADE

Trata-se de uma incomensurável tragédia a partir do golpe de 2016, bem como se percebe que Ciro é um dos principais inimigos dos interesses de soberania do Brasil e do desenvolvimento do povo brasileiro. Sem sombra de dúvida, Ciro Gomes é um político de direita e trabalha para o establishment, pois ele sempre foi parte do xadrez da política brasileira desde a década de 1980, quando surgiu pelas mãos do seu padrinho político, o também coronel cearense, Tasso Jereissati, com quem ele jamais rompeu, mesmo quando Ciro em um período se mostrou, para inglês ver, um político "comprometido" com a pauta da esquerda.  

E deu no que deu, e todo mundo está a ver e a sofrer com o resultado e as consequências de líderes políticos ególatras do naipe de Ciro Gomes, um homem extremamente vaidoso, que flerta diuturnamente com a derrota do Brasil como nação, a praticar atos irresponsáveis e a bramir ataques violentos e injustos ao candidato principal da esquerda, que foi preso de forma infame e surreal por verdadeiros canalhas.

Servidores de poder e mando que se basearam em mentiras, farsas e fraudes, em leviandades dignas de sacripantas covardes e acostumados à impunidade e ao autoritarismo propiciado pelo poder de seus cargos públicos, cujos altos salários, benefícios e privilégios são pagos regiamente pelos contribuintes. A Lava Jato foi financiada pelo dinheiro público para cometer crimes graves, sendo que os autores de tamanha bandidagem e patifaria até hoje estão soltos, lépidos e fagueiros, a rirem debochadamente da sociedade brasileira.

PUBLICIDADE

A verdade é que Ciro Gomes combate com torpeza e vilania os políticos de esquerda que não rezam por sua cartilha, pois sabedor que não confiam nele como um político capaz de restabelecer a democracia, os direitos cruelmente retirados da população brasileira, bem como restabelecer o diálogo entre os atores políticos antagônicos e, principalmente, pacificar o País, que desde 2013 se encontra indelevelmente dividido, a refletir, inclusive, o fracasso retumbante na economia.

Contudo, no momento histórico vivenciado pelo País, somente o Lula tem condições políticas de colocar o Brasil nos trilhos e, com efeito, dar-lhe rumo com o propósito de iniciar a retomada da economia com INCLUSÃO SOCIAL, reintroduzir os programas que foram perversamente extintos pelos golpistas da direita brasileira, reverter privatizações de lesa-pátria, recuperar o mercado interno e praticamente recriar as indústrias petrolífera, naval, nuclear e de construção pesada, que foram praticamente dizimadas pelos delinquentes da Lava Jato e por políticos e economistas que se definem como "liberais", mas que não passam de ladrões e proxenetas do Estado nacional, assim como da soberania e do desenvolvimento econômico e social do povo brasileiro. Ladrões do bem-estar social e da felicidade alheia.

Os ataques à Dilma e a Lula são de uma desfaçatez de tal modo que uma pessoa desavisada ou desinformada pensaria que as palavras sórdidas de Ciro Gomes foram pronunciadas por Bolsonaro, porque de uma infelicidade cortante e que denota que o político contraditório e de pavio curto é o mesmo do mesmo em comparação aos piores presidentes que estiveram no poder após a redemocratização, a exemplo de Fernando Collor e Jair Bolsonaro. Aliás, açodadamente igual aos políticos de direita e representantes de oligarquias ou clãs.

O político cearense, mas nascido em Pindamonhangaba (SP), é irremediavelmente dúbio. Além de rodar por inúmeros partidos, e a não se identificar com nada e coisa alguma, Ciro não apresenta propostas factíveis de desenvolvimento econômico e combate à pobreza e à violência, verdadeiras chagas do Brasil. Suas propostas parecem com um mosaico de ideias advindas do neoliberalismo fracassado em todos os países e somado às ofertas de programas que não mexem diretamente nas estruturas arcaicas de poder deste País de passado escravocrata, pois a verdade é que Ciro Gomes é de direita e na hora da onça beber água ele não vai trair ou dar as costas para o seu berço. Pode acreditar, cara pálida!

Enquanto não é dada a largada para as eleições presidenciais de outubro de 2022, Ciro tenta atrair o setor empresarial, a banca financeira, os partidos de direita, a incluir o privatista e elitista PSDB, bem como sonha com a adesão de alguns partidos de esquerda, cujos alguns dirigentes tem caraminholas nas cabeças, apesar da situação de calamidade econômica e degeneração moral do Brasil, de uma parte da sociedade que levianamente e barbaramente elegeu um neofascista que impõe pelo ministro Paulo Guedes a destruição do País em todas as áreas de atividade humana. O verdadeiro fracasso RETUMBANTE!

Porém, chamo a atenção para o empenho desse político de direita a serviço da plutocracia em dividir as esquerdas e, gradativamente, minar a candidatura Lula e favorecer o campo direitista, pois sabedor que a terceira via é sonho apenas de maluco ou má-fé, por exemplo, dos magnatas bilionários de todas as mídias cruzadas e monopolizadas, assim como de gente que desconhece a conjuntura nacional ou que aposta na má-fé intelectual.

Terceira via é mentira, falácia e farsa. Só tem duas vias em um País assombrado pela divisão de seu povo, que ora já pende para o lado de Lula, conforme apurações em inúmeras pesquisas realizadas por vários institutos, sendo que também por isso Ciro Gomes resolveu botar seus bofes para fora e reverberar todo seu rancor, intolerância e ódio. Ciro se tornou um político de propósitos deletérios e por ser "dono" de intenções de votos que não passam a um dígito há muito tempo, ele resolveu deitar falação de maneira sórdida e afirmou, irresponsavelmente, pois se trata de um falastrão, que Lula sabotou o governo de Dilma Rousseff.

Não é verdade. Ciro mente sem ao menos ficar com o rosto vermelho, cor que por sinal ele odeia. É o que deixa parecer o "esquerdista" que nunca foi de esquerda, mas sim de direita. Entretanto, Ciro Gomes já entrou para a história como traidor dos movimentos populares, da esquerda e da soberania do Brasil, pois foi a Paris e abandonou o segundo turno das eleições de 2018, a ser cúmplice e cooperar para que um político medíocre e fascista, perigosíssimo, assim como o garantidor de políticas econômicas criminosas e ultraliberais contra o Brasil e seu povo vicejassem por todos esses amargos e sofridos anos.

O jogo eleitoral será pesado e sujo contra o Lula e o PT até as eleições. É a decadência do PDT nas mãos de direitistas, como fizeram com o PTB de Getúlio e hoje controlado pelo encarcerado Roberto Jefferson. A direita é oportunista e se puder sequestra para si os partidos trabalhistas para vencer as eleições e retirá-los do imaginário popular. Ciro e o presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, envergonham os trabalhistas, inclusive os que estão filiados a outros partidos de esquerda.

A finalidade é derrotar o Lula, sendo que Ciro tem apenas 6% das intenções de votos, o que se torna insensatez e mesquinhez, porque a vaidade exacerbada em forma de interesse pessoal. Ciro é um ególatra sem dimensão e tamanho e se alia aos interesses da direita que está a destruir o País em um momento histórico e tão grave para a Nação. Ciro Gomes é de direita e retornou à sua origem. É isso aí.

Este artigo não representa a opinião do Brasil 247 e é de responsabilidade do colunista.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email