Combater os abutres da manipulação

Quem frequenta com alguma periodicidade as redes sociais consegue ver claramente a disseminação do preconceito e de mentiras veiculadas contra o ideário progressista e tudo que seja popular

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

O aniversário de 34 anos de criação do Partido dos Trabalhadores, além de momento festivo, também é fator motivador para que façamos uma reflexão sobre o atual estágio político vivido no país.

Quem frequenta com alguma periodicidade as redes sociais consegue ver claramente a disseminação do preconceito e de mentiras veiculadas, com insistência, por setores conservadores, incautos e inocentes úteis contra o ideário progressista e tudo que seja popular.

O grau de politização da sociedade brasileira tem aumentado significativamente. Largos setores, antes avessos à questão política, hoje vem se posicionando.

A popularização e ampliação das redes sociais no Brasil, a meu ver, é um fenômeno que veio para ficar. Antes privilégio das camadas médias urbanas, a proliferação de ferramentas como: Facebooks e Twitters ocupam atualmente todo o território nacional. Crescem também os sites e todos os veículos que tem sua disseminação pela via da internet.

Acostumados ao jornalzinho e ao panfleto, vários setores do campo progressista ainda não entenderam a importância e o dinamismo das redes. Essa baixa compreensão de muitos tem permitido o avanço das forças do atraso e do obscurantismo.

A velha mídia já compreendeu. Tanto que alguns de seus veículos são os principais alimentadores de notícias negativas contra os governos progressistas e os movimentos populares.

Não podemos continuar reféns da lógica do pensamento único projetada pelos monopólios da chamada mídia nativa. Não há, como nunca houve, compromisso com a verdade factual. São poucos os articulistas que prezam o bom jornalismo autônomo e independente acima de tudo.

Parece que há no interior dos órgãos de imprensa uma competição para ver quem mais se aproxima do pensamento dos donos dos veículos, repetindo o velho ditado popular de "querer ser mais realista que o rei". Exemplar foi a manipulação sobre o resultado do PIB, no qual o resultado apresentado, apesar de ser altamente positivo para a nação foi tratado como pífio pela mesma mídia.

Tudo isto nos leva a apostar nas vias alternativas de comunicação popular: a internet e as mídias sociais constituem o caminho.

No momento em que se aproxima o pleito de 2014 será necessária, com mais vigor, a participação da militância para combater os corvos da manipulação. Quanto mais acesso à informação mais ferramentas teremos para travar o bom combate.

O PT, como principal partido do campo progressista, tem o dever de sair na frente. Lealdade e compromisso com as camadas populares sempre foram a nossa razão de existir e dessa rota jamais sairemos.

Sinto que o caminho para nós está aberto e as perspectivas de volta ao atraso, cada vez mais estreitas.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email