Congelado (caseiro) é bom. É só saber usar

Agora, em tempos de quarentena, usar o congelamento de alimentos nos ajuda a organizar as refeições da semana

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Um dia achei que podia ganhar dinheiro com comida. Depois de passar (e desistir) pelas ideias de um abrir um restaurante ou um bufê, decidi que abriria uma pequena empresa de congelados, mesmo sabendo que o mercado estava cheio de pequenas e grandes empresas de congelados. Mas eu saberia achar o diferencial, imaginei.

A primeira providência, então, foi fazer um curso de congelamento caseiro e começar a ler sobre congelamento de alimentos. 

Bem, logo vi que abrir uma empresa de congelados daria uma trabalheira do cão e, é claro, também desisti. Mas em compensação aprendi quase tudo sobre congelamento caseiro, lendo muito e no curso As Marias, do Rio de Janeiro.

Aprendi tanto que montei uma verdadeira linha de produção caseira para fazer sopinha de bebê, a Sopinha da Marina, minha filha mais nova. A partir das receitas desenvolvidas por mim e a pediatra, Marcia Neri, fui para a produção de sopas de diversos sabores que, com certeza, Marina adorava. A produção era feita, com todo esmero, carinho e higiene, aos domingos, no final do dia. Eu fazia as diversas sopas para a semana inteira, passava tudo na peneira (nada de liquidificador) e congelava. E foi assim durante muitos meses, até que Marina começasse a comer a mesma comida que a gente comia.

Agora, em tempos de quarentena, usar o congelamento de alimentos nos ajuda a organizar as refeições da semana. 

Então, vamos às dicas que considero essenciais para um bom congelamento/descongelamento.

Congelamento

A primeira coisa que eu descobri foi que as pessoas congelam errado e descongelam idem. Aí, ouço o seguinte: “comida congelada não tem o mesmo gosto da comida feita na hora; quando a gente come no mesmo dia, o sabor é outro”. 

Bem, teria o mesmo gosto se os processos de congelamento e descongelamento estivessem minimamente corretos. Muita gente também acha que o congelamento elimina parte dos valores nutritivos dos alimentos. Fiquem tranquilos, pois, desde que os processos estejam corretos, o valor nutritivo é preservado, e sem a necessidade de conservação química.

A primeira coisa que você deve entender é o seguinte: sempre que se tira uma comida do fogo o processo de cozimento continua. Mesmo fora do fogo o alimento continua cozinhando. Então, o que as pessoas fazem? Deixam esfriar e, aí, congelam. A comida ficou pronta, continuou cozinhando, foi para o freezer, o processo de congelamento ajuda a cozinhar um pouquinho mais e, então, chega a hora do descongelamento, normalmente feito no micro-ondas, ou no forno tradicional, o que significa cozinhar mais ainda. Então, depois de tanto cozinhar, como você quer que o sabor seja o mesmo daquele dia em que o prato foi preparado? Sem chance.

A primeira providência, então, é não deixar que o alimento atinja o seu limite de cozimento, pois o tempo em que ficará no freezer e quando você for esquentá-lo para comer completarão o cozimento. Por isso, enquanto você estiver cozinhando, deve preparar uma bacia cheia de gelo. Assim que tirar a panela do fogo, ou do forno, coloque-a imediatamente sobre a água supergelada para esfriar e, dessa maneira, interromper o processo de cozimento. Depois disso, freezer, imediatamente em seguida.

Descongelamento

Bem, a primeira parte foi resolvida. Agora vem o descongelamento, que é muito simples. Organize-se de forma que possa deixar o que vai consumir descongelar lentamente na geladeira, o que pode demorar, dependendo do prato, de 12 a 24 horas. É a melhor maneira. Faça o possível para não usar o forno, seja ele tradicional ou de micro-ondas para o descongelamento. Use esses utensílios apenas para esquentar o alimento (melhor, ainda, seria usar o tradicional método do banho-maria para aquecer a comida). Mas se tiver que usar o micro-ondas siga rigorosamente as instruções. Muita gente, em vez de usar a tecla de descongelar, usa a de cozinhar. Um desastre.

Esse processo de descongelamento também deve ser considerado para os alimentos crus. 

Uma dica para congelar peixes e frutos do mar, desde que frescos, é a seguinte: lave o pescado e deixe-o de molho por alguns minutos em uma bacia de água com muito gelo e um pouco de sal. O peixe vai ficar mais saboroso e se conservará por mais tempo.

Cuidado com as bactérias

Muita gente costuma descongelar alimentos crus deixando-os ao ar, em temperatura ambiente. Isso é perigoso, principalmente em dias mais quentes, porque pode haver o crescimento acelerado de bactérias nas partes de fora, que são as primeiras a degelar. Se você não tem tempo de deixar o alimento cru descongelar lentamente na geladeira, o método mais indicado é vedar bem o recipiente e pôr de molho em água, tendo a absoluta certeza de que não vai entrar água do alimento, pois se isso acontecer vai alterar muito o seu sabor. Além de mais seguro, a água é um condutor de calor melhor do que o ar. Saiba apenas que, ao colocar na água um alimento congelado, essa água vai ficar mais fria. Assim, troque a água a cada meia hora.

Dicas e informações sobre congelamento caseiro

  • Conservar a qualidade do alimento depende não somente do frio em que é mantido como também da embalagem adequada e da rapidez com que é endurecido (congelado). Quanto mais rápido o alimento for congelado melhor será o resultado final.
  • Quando for congelar saiba que no freezer doméstico, que conserva por mais tempo os alimentos congelados, a temperatura varia entre –18º a –23º. Em geladeira duplex, a temperatura do freezer varia de –12º a –15º e a maioria dos alimentos já congelados resistem a 15 dias. Já no congelador de geladeira comum a temperatura é de cerca de – 6º e os alimentos já congelados resistem de 4 a 5 dias. 
  • Só colocar no freezer alimentos totalmente frios.
  • Os alimentos devem ser endurecidos no lugar mais frio do freezer, ou seja, onde há serpentina.
  • Só empilhar pacotes depois de completamente congelados.
  • Não recongelar os alimentos, pois isso significa perda de sabor, cor e qualidade nutritiva.
  • Alimentos que não podem ser congelados: saladas cruas, maionese, gelatinas, ovos duros, cremes, pudins, creme de leite, chocolate em barra, carne ao vinagrete, iogurte e batatas, sejam elas cruas, cozidas, inteiras ou em pedaços.
  • O congelamento é considerado o melhor método de preservação de alimentos. Quando um alimento é congelado, as bactérias e enzimas não morrem, mas ficam em estado letárgico, voltando a entrar em atividade assim que o alimento começa a ser descongelado.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247