Contra Alckmin chamam de “irregularidade eleitoral” o que para o PT chamam de crime

A notícia de que a Procuradora-geral da República, Raquel Dodge, apresentou denúncia contra Lula e Gleisi com base em delações da Odebrecht é, no mínimo, curioso

alckmin
alckmin (Foto: Alencar Santana Braga)

A notícia de que a Procuradora-geral da República, Raquel Dodge, apresentou denúncia contra Lula e Gleisi com base em delações da Odebrecht é, no mínimo, curioso. 
 
Tratamos aqui da mesma PGR que visitamos há alguns meses e cobramos respostas de o porquê não tinham movido sequer uma palha frente aos indícios de propinas recebidas por Alckmin - através do próprio cunhado - e delatadas também por executivos da mesma Odebrecht. 
 
Mesmo quando o Ministério Público se moveu em relação a Alckmin, nem chegou a apresentar denúncia. Fizeram pior: classificaram como crime eleitoral e mandaram pra Justiça Eleitoral, pra ela resolver o que fazer e onde certamente não vai dar em nada. 
 
Ou seja, o que pra Alckmin é uma simples irregularidade, quando se trata do PT é crime. 
 
É a justiça brasileira mostrando os dois pesos e as duas medidas que utiliza para seus amigos e contra o PT.
 
Enquanto isso, os donos dos helicocas, os carregadores de malas com dinheiro e o cunhado aviãozinho de propina seguem soltos e felizes com seus amigos no Judiciário.

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Ao vivo na TV 247 Youtube 247