Contra Lula, o alvo da Lava-Jato, vale tudo

Essa história de que Lula tentou obstruir a Justiça ao ser nomeado para a Casa Civil do governo Dilma já virou piada. Ninguém mais a leva a sério, a não ser os que estão empenhados em impedir que o ex-presidente operário volte para o Palácio do Planalto em 2018

Lula na propaganda do PT
Lula na propaganda do PT (Foto: Ribamar Fonseca)

Essa história de que Lula tentou obstruir a Justiça ao ser nomeado para a Casa Civil do governo Dilma já virou piada. Ninguém mais a leva a sério, a não ser os que estão empenhados em impedir que o ex-presidente operário volte para o Palácio do Planalto em 2018. Na verdade, nenhuma pessoa que tenha o mínimo de respeito por si e pela inteligência alheia pode levar a sério semelhante acusação, sobretudo depois que o ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal, afirmou que foro privilegiado não significa obstrução à Justiça. Até porque a justiça é a mesma, seja no STF ou no juizado de Curitiba. Por isso ele manteve a nomeação de Moreira Franco para a Secretaria Geral da Presidência de Temer, apesar das acusações de recebimento de propina. Insistir, portanto, nessa tese de que o acusado que ganhar foro privilegiado está obstruindo a Justiça é ofender a Suprema Corte que, por essa ótica, seria leniente com os réus.

A verdade é que massificaram convenientemente essa tese, com a sempre inestimável ajuda da mídia, para impedir que Lula assumisse a chefia da Casa Civil de Dilma e de alguma forma inviabilizasse o processo de impeachment da Presidenta. Na época, o Supremo Tribunal Federal, que hoje diz que "foro privilegiado não é obstrução à Justiça", já sabia disso mas preferiu embarcar na liminar do ministro Gilmar Mendes, anulando a nomeação do líder petista, para que o processo de afastamento de Dilma prosseguisse sem embaraços. Os inimigos de Lula, no entanto, que intensificam o ataque ao ex-presidente todas as vezes em que seu nome cresce nas pesquisas de intenção de votos para a Presidência da República, imaginam que todo mundo é bobo e, à falta de algo melhor que possa efetivamente incriminá-lo, volta e meia retornam a essa acusação ridícula e infantil, convencidos, talvez, de que possam enganar o Supremo e, finalmente, emplacar a prisão do ex-torneiro mecânico, tornando-o inelegível.

Quando todos pensavam que essa história já tivesse sido relegada ao esquecimento, sobretudo depois da decisão do ministro Celso de Mello que considerou legal a nomeação, nas mesmas circunstâncias, de Moreira Franco para ministro de Temer, surge o delegado Marion Cajado, da Policia Federal, encaminhando um relatório ao ministro Edson Fachin, relator da Lava-Jato no Supremo, acusando Lula de tentar obstruir a Justiça. Sem apresentar nenhum fundamento jurídico, o policial argumenta, com base em noticias veiculadas pela mídia, "haver suficientes indícios de materialidade e autoria" da prática do crime de obstrução à Justiça. Parece piada de mau gosto. Tem-se a impressão de que os inimigos de Lula, que durante o seu governo e de Dilma se mantinham escondidos em diversos órgãos públicos, particularmente no Ministério Público, no Judiciário e na Policia Federal, decidiram agora colocar as garras de fora, animados com a possibilidade de se transformarem em celebridades, contando com a cobertura da mídia em sua sistemática campanha contra o ex-presidente operário.

A notícia do relatório do delegado Cajado foi divulgada com estardalhaço sobretudo pelas emissoras de televisão, especialmente pela Globo, na esperança de que possam influenciar o eleitorado e reverter o inevitável crescimento de Lula nas pesquisas de intenção de votos. Na Rede TV, o apresentador boca-mole Boris Casoy parecia estar tendo um orgasmo quando deu a notícia, acompanhada de um comentário tendencioso. Se Lula conseguir escapar dessa escandalosa e covarde perseguição, que não poupou nem a sua esposa recentemente falecida, e se eleger novamente Presidente da República, essa gente vai ter sérios problemas cardíacos. Ou, então, terá de se mudar para outro país, de modo a que não sejam obrigados a noticiar sua ascensão e recuperação do Brasil após a devastação realizada por Temer, com o apoio deles. Por isso, não darão trégua ao ex-presidente operário até torná-lo inelegível, o que, no entanto, não o impedirá de vencer as eleições através do candidato que apoiar. Lula, afinal, é como baiacu: quanto mais batem nele mais ele cresce.

Até hoje ninguém conseguiu entender porque tanto ódio ao ex-presidente operário, especialmente no seio da Policia Federal. Foi precisamente nos governos petistas de Lula e Dilma que a Policia Federal cresceu, foi melhor aparelhada e ganhou autonomia para a realização de suas atividades. Então, como explicar o ódio de delegados como Cajado, Igor de Paula e Anselmo, entre outros? O que Lula fez contra eles? Enquanto se busca qualquer motivo para incriminar o líder petista e afastá-lo da vida pública, numa perseguição implacável condenada até pela imprensa e autoridades do exterior, faz-se vista grossa para ministros e aliados do governo Temer acusados de receberem propinas milionárias. E até hoje não encontraram absolutamente nada nem ninguém que pudesse acusar Lula de ter recebido pelo menos dez centavos de propina. Afinal, qual o verdadeiro objetivo da Lava-Jato? Combater a corrupção ou impedir Lula de voltar ao Palácio do Planalto?

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Ao vivo na TV 247 Youtube 247