Crônica de uma denúncia anunciada

A denúncia contra Lula, da maneira contundente e intempestiva como feita pelo promotor Dalagnol, estava na lógica dos cálculos eleitorais. Tudo muito bem azeitado e apresentado em momento oportuno

A denúncia contra Lula, da maneira contundente e intempestiva como feita pelo promotor Dalagnol, estava na lógica dos cálculos eleitorais. Do triplex e do sítio – como as quatro medidas da Dilma -, pretextos fragilíssimos todos, se passa a tentar montar um mapa estapafúrdio do que seria uma quadrilha capitaneada pelo chefe de uma propinocracia. No mensalão, tentaram que fosse Zé Dirceu o chefe de uma suposta quadrilha. Não conseguiram identificar a quadrilha e a acusação não prosperou nessa direção.

Agora se quer atribuir a Lula a chefia de uma grande quadrilha que englobaria todas as denúncias, das propinas à obstrução da justiça, passando pela posse de bens em nome de terceiros.

Tudo muito bem azeitado e apresentado em momento oportuno. Lula está sendo o grande eleitor dos candidatos do PT aos pleitos municipais de outubro. E há, pelo país, uma crescente mobilização de um Fora Temer que escorre por todos os interstícios da realidade política e social. Para mudar o rumo querem que Lula passe à defensiva, com todos os setores ligados a ele. É o que anunciou, babando de gozo, a quadrilha – essa sim uma quadrilha –, os quatro energúmenos do Jornal das Dez da Globo News. Treme o bigode de Merval (ou Merdal), sacoleja a Loprete e Camarotti finge uma vez mais estar bem informado. Talvez Cristiana Lobo seria a que se sente ligeiramente menos a vontade, por ser a mais arguta do bando, com seus olhinhos brilhantes.

Vamos esperar para ver o que fará Moro a seguir e qual a posição de Janot. Não sou dado a teorias conspiratórias, mas desta vez as peças do xadrez se encaixam e os tempos vêm na hora certa. O pobre do Aécio já falou logo, fraco arremedo de um avô ladino.

Amanhã Lula falará. Certamente não pousará de vítima incompreendida, mas reafirmará, espero, sua postura firme de estadista. As provas contra ele não se mantém em pé.

Lula está na frente em todas as pesquisas de opinião, sempre com grande força no seu nordeste. Querem retirá-lo do páreo. No PSDB, Serra, Alkmin e Aécio se entredevoram e Serra, com sua ambição sem limites nem escrúpulos, tende a engulir os outros dois. Por isso o puseram no ministério Temer, para que ali se queime. No PMDB, como acontece depois de Ulisses, não há ninguém com fôlego (imaginem o pobre Temer). Mas se o Lula não for nem quiser ser candidato, será, também, o grande eleitor em 18. É isso que temem políticos menores e por essa razão tentam construir essa armadilha. Mas o resultado corre fortemente o risco de sair pelo lado oposto e o povo poderá ver Lula, um injustiçado das elites e dos coronéis Saruês da vida. Aliás, a novela Velho Chico, além de uma bela mensagem ecológica, é uma metáfora do Brasil nas mãos de coronéis sem escrúpulos. O diretor dela avisou que ninguém porá a mão no texto e as ortodoxias globais não conseguem mudar seu rumo. A candidata na história de Grotas é uma mulher! Não uma Marina, que mostrou sua pequenez entrando na justiça para que Dilma perca seus direitos. Está mais para a personagem Luzia, agora uma mulher triste e abandonada. Muito menos se pareceria com a dondoca Marta Suplicy.

Mas voltando a Lula, ele já enfrentou e venceu piores situações. As acusações demonstram medo e pequenas manhas. É muito possível que ao Fora Temer, poderá somar-se, bem audível, um Lula lá.

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Ao vivo na TV 247 Youtube 247