Culpar a vítima é nazifascismo

As palavras da desembargadora se igualam à ação dos facínoras. Suas palavras não são menos ofensivas que as balas que tiraram a vida de Marielle, com tudo que ainda tinha para viver

A desembargadora do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, Marília Castro Neves afirmou que a vereadora Marielle Franco foi eleita pelo Comando Vermelho, e que foi morta por estar engajada com o crime organizado.

É muita covardia. Ao ler estas declarações senti vergonha de morar num país como o Brasil, senti nojo de algumas figuras que apesar de humanas demonstram encarnar o que há de mais desumano neste mundo.

Como pode uma pessoa assim chegar a mais alta tribuna da justiça do Rio de Janeiro? Só porque a Marielle é negra? só porque ela nasceu na favela precisava ter apoio de bandido para se eleger ?

A desembargadora não se deu ao trabalho de verificar que Marielle só teve 1600 votos na Comunidade da Maré, onde ela morava.

Na verdade a maioria dos votos dela vieram na zona sul do Rio de Janeiro onde tem pessoas de classe média alta mas que de maneira nenhuma se igualam à sordidez de pensamento de Marília Castro.

Fico imaginando que tipo de decisão ela toma quando julga um negro, uma mãe solteira, um despossuído.

Talvez isso explique a situação hoje vivida pelo Rio de Janeiro. Uma autoridade, uma desembargadora, com um sorriso cínico no rosto falando barbaridades contra uma mulher que venceu na vida pelo seu próprio esforço, pela luta que travou em defesa dos direitos humanos.

O mais lamentável é que o sentimento desumano da desembargadora encontra eco em outras pessoas infames como ela. Um deputado federal de Brasília, o cel Alberto Fraga replicou estas sandices de visão nazo-facista.

Estes fatos devem soar como um alarme dentre nós defensores dos direitos humanos e de uma sociedade justa e igualitária. É urgente e necessário que nos unamos para combater este tipo de comportamento amoral.

O mais lamentável e triste é que muita gente neste país, parte da elite branca, pensa como a desembargadora. Os mesmos que fizeram de tudo para destituir a presidenta Dilma, que fazem de tudo para condenar Lula e não deixá-lo participar das eleições.

Não toleram pobre no avião, na mesma loja que eles, na mesma universidade dos filhos deles.

Esta elite perversa e sanguinária quer um Estado que sirva somente a ela, onde o pobre só é bom para lavar o carro, as panelas e os banheiros dela.

Expresso mais uma vez minha solidariedade a Marielle e sua família.

As palavras da desembargadora se igualam à ação dos facínoras. Suas palavras não são menos ofensivas que as balas que tiraram a vida de Marielle, com tudo que ainda tinha para viver.

A essa Marília Castro Neves só restará nosso asco, repúdio e desprezo eternos.

Conheça a TV 247

Mais de Blog

O histerismo ideológico do clã Jair Messias e seus seguidores
Ariovaldo Ramos

Depressa!

Se houvesse necessidade, frente a qualquer inimigo externo, Deus levantava um ou uma líder, chamado de juiz ou de juíza, que comandava o povo contra o invasor e, assim, protegia o território e o...

Ao vivo na TV 247 Youtube 247