Datafolha fulmina as 'certezas' dos analistas

"Lula é um fenômeno. Que outro político na história resistiria ao massacre midiático-judicial sofrido por ele?", indaga

www.brasil247.com - Luiz Inácio Lula da Silva
Luiz Inácio Lula da Silva (Foto: RICARDO STUCKERT)


1) Para os críticos da campanha de Lula, a defesa que o ex-presidente fez do aborto como questão de saúde pública fatalmente traria prejuízos eleitorais no imenso eleitorado religioso.

Datafolha desta quinta-feira, 26/05: Lula 48% (54% dos válidos) x 27% Bolsonaro. Com a eleição ganhando ares de segundo turno antecipado, abre-se a possibilidade real da fatura ser liquidada na primeira volta. E entre os evangélicos, segmento mais refratário e conservador em relação à discussão de costumes, Bolsonaro tem uma margem cada vez mais estreita de vantagem sobre Lula: 39% x 36%.

2) Bolsonaro arrombou o orçamento da União, promoveu um calote sem precedentes nos precatórios e acabou com o Bolsa Família. Tudo para criar o Auxílio Brasil de R$ 400. Nove entre dez analistas, não só da mídia comercial, mas também dos setores progressistas, previam uma arrancada de Bolsonaro entre os eleitores de baixa renda.

Datafolha: Entre os que recebem o Auxílio Brasil, 59% pretendem votar em Lula e só 21% em Bolsonaro. Vale lembrar que os R$ 400 do auxílio não cobrem nem a metade do valor da cesta básica no estado de São Paulo, no mês de maio, que é de R$ 803,99.

3) A campanha de Lula, na opinião dos comentaristas globais, está desorganizada e a crise gerada pela troca de comando na comunicação estava fadada a se refletir nas pesquisas.

Datafolha: Jovens de 16 a 24 anos - Lula 58%, 21% Bolsonaro; Desempregados - Lula 57% x 16% Bolsonaro.

4) “Lula pagará um preço por defender a revogação, ou revisão, da reforma trabalhista, porque isso assusta os pequenos empresários e o mercado como um todo”, repetiam apresentadores e analistas da GloboNews.

Datafolha: Na pesquisa espontânea, Lula subiu de forma extraordinária de 30% para 38%, enquanto sua rejeição caiu de 37% para 33%.

5) Quando, na entrevista à revista Time, Lula pregou uma solução negociada para a guerra na Ucrânia, as vozes do cartel da mídia  se levantaram contra ele. Também não foram poucos, inclusive entre os nossos, que torceram o nariz para a cerimônia de casamento de Lula, vista com  um “tiro no pé” por acontecer no momento em que o desemprego, a fome e a miséria assolam o país.

Datafolha: Nordeste – Lula 62% x 17% Bolsonaro; Renda familiar de até dois salários mínimos – Lula 56% x 20% Bolsonaro.

6) Quem nunca ouviu ou leu que a campanha de Lula estava de salto alto e pregava só para convertidos, deixando de fora propostas para ampliar a frente contra Bolsonaro? Todos os acertados movimentos que Lula fez e faz em direção ao centro político eram ignorados por essa visão crítica.

Datafolha: Vantagem de Lula sobre Bolsonaro volta a crescer no segundo turno, passando de 21 pontos percentuais, na pesquisa de março, para 25 pontos agora: 58% x 33%.

Resumo da ópera: é evidente que como toda campanha eleitoral, a de Lula não é um mar de rosas, e tem seus erros e dificuldades. O problema é que parte considerável da imprensa e do mundo político teimam em recorrer aos parâmetros convencionais para avaliar Lula. Erro crasso. Lula é um fenômeno. Que outro político na história resistiria ao massacre midiático-judicial sofrido por ele?

 

Este artigo não representa a opinião do Brasil 247 e é de responsabilidade do colunista.

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email