Delação de Palocci é arma para bombardear Lula

"A delação do Palocci através da PF é como a mentira inventada pelo presidente Donald Trump para atacar criminosamente a Síria: mais um artefato fabricado pelo fascismo jurídico-midiático da Globo e da Lava Jato para – também criminosamente – bombardear Lula", escreve o colunista Jeferson Miola; "O que causou a mudança no entendimento do Moro, dos procuradores e da Globo, que de uma hora para a outra passaram a validar a delação do Palocci?", questiona

www.brasil247.com - "A delação do Palocci através da PF é como a mentira inventada pelo presidente Donald Trump para atacar criminosamente a Síria: mais um artefato fabricado pelo fascismo jurídico-midiático da Globo e da Lava Jato para – também criminosamente – bombardear Lula", escreve o colunista Jeferson Miola; "O que causou a mudança no entendimento do Moro, dos procuradores e da Globo, que de uma hora para a outra passaram a validar a delação do Palocci?", questiona
"A delação do Palocci através da PF é como a mentira inventada pelo presidente Donald Trump para atacar criminosamente a Síria: mais um artefato fabricado pelo fascismo jurídico-midiático da Globo e da Lava Jato para – também criminosamente – bombardear Lula", escreve o colunista Jeferson Miola; "O que causou a mudança no entendimento do Moro, dos procuradores e da Globo, que de uma hora para a outra passaram a validar a delação do Palocci?", questiona (Foto: Jeferson Miola)


A delação do Palocci através da PF é como a mentira inventada pelo presidente Donald Trump para atacar criminosamente a Síria: mais um artefato fabricado pelo fascismo jurídico-midiático da Globo e da Lava Jato para – também criminosamente – bombardear Lula.

A delação do Palocci é outro pretexto falsificado pela Lava Jato na perseguição doentia ao Lula.

A Lava Jato e a Globo lançaram mão do uso instrumental da delação do Palocci depois da recente decisão do STF que pode causar a nulidade não só da farsa judicial do sítio de Atibaia, mas de todas as monstruosidades perpetradas contra Lula pela turma do Moro e do Dallagnol com o acobertamento duma maioria escassa da suprema corte.

Em maio de 2017 Moro esnobou o pedido de acordo de delação proposto por Palocci. Na ocasião, suspeitava-se que o desinteresse do juiz de Curitiba advinha do fato de que Palocci teria muita denúncia da corrupção no judiciário, no ministério público, na mídia, no empresariado e no mercado financeiro; porém nenhuma denúncia contra Lula, pelo simples fato de que não existe um ilícito sequer cometido por Lula.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Moro havia sido duro na negativa do acordo: "as declarações [do Palocci] soaram mais como uma ameaça para que terceiros o auxiliem indevidamente para a revogação da [prisão] preventiva, do que propriamente como uma declaração sincera de que pretendia, naquele momento, colaborar com a Justiça".

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O panfleto O Globo deste 27/4 recorda que no ano passado também os procuradores recusaram o acordo com Palocci, alegando como motivo para a recusa "a falta de elementos probatórios de parte do relato levado aos procuradores. Em entrevista ao GLOBO há cerca de seis meses, o procurador Carlos Fernando de Souza Lima classificou as informações [de Palocci] como 'fofoca de Brasília' e afirmou que 'ouvir dizer não adianta'".

As versões da Lava Jato na época foram endossadas e amplamente disseminadas pela Globo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

É incrível que agora a delação do Palocci deixou de ser "ameaça" ou "fofoca de Brasília", embora o conteúdo oferecido na delação continue sendo o mesmo.

O que causou a mudança no entendimento do Moro, dos procuradores e da Globo, que de uma hora para a outra passaram a validar a delação do Palocci?

A diferença é que desta vez a delação forjada pela Lava Jato vai expurgar as denúncias de corrupção no judiciário, no ministério público, na mídia, no empresariado e no mercado financeiro para somente fabricar fatos incriminadores Lula.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A chave para entender essa estranha mudança está no panfleto O Globo: "Não está claro se Palocci irá apresentar anexos tratando dos casos de corrupção envolvendo clientes de sua consultoria, a Projeto. Também não há sinal de que ele irá citar casos que estão fora da jurisdição de Moro".

Não é preciso mais que 2 neurônios para saber que Lula nunca foi e não é um dos clientes da Projeto, a empresa de consultoria do Palocci. É necessário, entretanto, conhecer o portfólio da Projeto, para se saber quem são os protegidos do Moro e da Lava Jato que a Globo quer esconder.

Este artigo não representa a opinião do Brasil 247 e é de responsabilidade do colunista.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email