Delações premiadas entram na linha de tiro da CPI da JBS

Na quarta-feira (27) a cúpula do PMDB de Temer deverá aproveitar-se do depoimento do procurador Ângelo Goulart Vilela para vingar-se do ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

A CPI da JBS vai fornecer munição a Michel Temer (PMDB) contra a segunda denúncia que chegou à Câmara.

Calcada em delações premiadas de Joesley Batista e de Lúcio Funaro, a segunda denúncia da PGR acusa o peemedebista de chefiar organização criminosa e obstruir a justiça.

Pois bem, na quarta-feira (27) a cúpula do PMDB de Temer deverá aproveitar-se do depoimento do procurador Ângelo Goulart Vilela para vingar-se do ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot.

Tacitamente, essa linha de defesa de Temer também interessa ao PT cuja liderança maior Luiz Inácio Lula da Silva vem sendo condenado apenas com base nas delações premiadas.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email