Derrotar Tarcísio é derrotar Bolsonaro

"Se Tarcísio ficar em terceiro lugar, fora do segundo turno, será a maior derrota de Bolsonaro nas eleições estaduais em todo o país", diz Alex Solnik

www.brasil247.com - Tarcísio de Freitas e Jair Bolsonaro
Tarcísio de Freitas e Jair Bolsonaro (Foto: Alan Santos/PR)


O Datafolha de ontem (ou, a Datafolha, pois é pesquisa), mostrou empate técnico entre Tarcisio e Garcia, com avanço do tucano ante o bolsonarista. Haddad continua bem à frente de ambos. 

A campanha de Haddad está centrando mais fogo em Garcia que em Tarcísio, pressupondo que será mais fácil derrotá-lo no segundo turno.

Pode ser. Em 2018, Haddad atacou mais Alckmin que Bolsonaro, com a mesma presunção. Alckmin ficou na rabeira, Bolsonaro foi ao segundo turno e venceu. 

Se Tarcísio for ao segundo turno, será uma demonstração de força de Bolsonaro, já que é seu ex-ministro, é carioca e nunca disputou uma eleição.

Sua única credencial é o apoio de Bolsonaro.

Além disso, Bolsonaro terá um palanque, no segundo turno, no maior colégio eleitoral do país.

Se Tarcísio ficar em terceiro lugar, fora do segundo turno, será a maior derrota de Bolsonaro nas eleições estaduais em todo o país. O eleitorado bolsonarista vai murchar.

Ele não terá palanque no maior colégio eleitoral do Brasil. 

Irá mais enfraquecido para o segundo turno.

Derrotar a Tarcisio é derrotar Bolsonaro.

E tem mais: segundo turno entre Haddad e Garcia será mais civilizado que entre Haddad e Tarcísio. 

Este artigo não representa a opinião do Brasil 247 e é de responsabilidade do colunista.

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247