Desmilitarização da PM fascista já!

Desmilitarizar é urgente e um importante passo para a manutenção da verdadeira ordem e democracia!

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Assistimos hoje, cheios de esperança, os verdadeiros e verdadeiras democratas tomarem novamente as ruas. Ainda que vivamos o caos pandêmico com o COVID-19, temos sim que ocupar o local em que nasceu nossa democracia.

Em vários cantos do país, o recado foi dado: somos 70% e exigimos o respeito à democracia. Por mais que o fascismo teime em proliferar, mostraremos a cada dia nossa força e o derrotaremos. Não serão os 300 lunáticos neopentecostais, que fazendo alusão à Ku Klux Klan e suas tochas racistas, nos intimidarão.

A reviravolta começou hoje, com coletivos e torcidas organizadas unidos em um único som: DE-MO-CRA-CI-A!

Infelizmente, em São Paulo e outras capitais, vimos os filhotes da ditadura, com suas fardas que carregam rastros do sangue de inocentes desde os tempos passados até hoje, agirem de forma truculenta, desrespeitando o direito de manifestação e protegendo manifestantes fascistas que se organizaram no mesmo local. O que, infelizmente, não me causa nenhuma surpresa vindo dessa organização criminosa que se traveste com o slogan de Polícia Militar.

Em nenhum momento – repito: em nenhum momento – houve qualquer ato contrário aos policiais. Repórteres e emissoras estavam presentes e constataram isso. No entanto, eis que os policiais militares começam a lançar chuvas de bombas contra o lado antifascista. Enquanto isso, a turma golpista e a favor da escabrosa e criminosa “intervenção militar”, seguiu protegida pelos milicos.

Ao vivo nas redes de televisão, o secretário executivo da PM de São Paulo, Coronel Camilo, contrariando as imagens e os relatos in loco, tentava argumentar que “a polícia militar está ali para manter a ordem (...) e respondeu às provocações dos manifestantes”. A própria repórter de uma das emissoras disse que em nenhum momento presenciaram atos dos manifestantes contra a PM, mas o milico insistia na retórica e tenebrosa fala de “proteger o cidadão de bem” – e talvez tenha conseguido se justificar ao proteger seus “good citizens”.

A prova da parcialidade da PM pôde ser facilmente vista quando uma fascista, que usando um lenço dos Estados Unidos na cara, carregava um taco de baseball e queria agredir aos manifestantes pró-democracia, foi escoltada por um dos soldadinhos de chumbo de forma tranquila, com a mão em seus ombros, direcionando-a até sua trupe, sem qualquer intervenção ou atitude para com seu aparato que seria utilizado como armamento.

(Vale lembrar aqui a ação nada ortodoxa e pacífica da PM quando se trata de militantes da esquerda, democratas e até mesmo professores! Ou ainda, na recente e truculenta intervenção na comunidade de Paraisópolis, que resultou na morte – extermínio! – de 9 jovens pisoteados).

A sandice da PM não é exclusividade do Estado de São Paulo. No Rio de Janeiro, um PM aponta seu fuzil em direção a um adolescente que participava – desarmando! – das manifestações.

Os dias estão cada vez mais tensos, os ânimos esquentando. E mais do que lutar contra o fascismo que se avança, a luta será contra essa versão fardada que, mais do que nunca, mostrou-se contrário à democracia. Caso alguém tivesse dúvidas do caráter antidemocrático da PM, hoje a máscara caiu de vez. Desmilitarizar é urgente e um importante passo para a manutenção da verdadeira ordem e democracia!

Como disse certa vez, e torno a repetir, a PM é o câncer da sociedade, e só nós poderemos ser o tratamento e a cura desse mal.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247