#DiretasJá

"E agora? Estamos acompanhando os fatos e fakes – de um país dividido entre um eleitorado do mal e um eleitorado do bem; e sob o comando de uma eleição outorgada por um antipetismo agudo."

Bolsonaro assume opção contra o regime democrático
Bolsonaro assume opção contra o regime democrático (Foto: Marcos Corrêa/PR)

Por que diretas já? 

   Será que podemos clamar por tal momentum? Será que já aprendemos a nunca mais aceitar os espelhos do vitupério de um escambo secular. 

   Viajemos pelo tempo: Quando no dia 11 de abril de 1984 às 21 e 30 h – milhares entoavam em coro: UM DOIS TRÊS QUATRO CINCO MIL QUEREMOS ELEGER O PRESIDENTE DO BRASIL: UM MILHÁO DE PESSOAS assim entoaram..

   Um milhão de pessoas nas ruas do Rio de janeiro – inclusive eu.

    A força política estava concentrada no palanque da vez e da voz tão bem representada em figuras como: Leonel de Moura Brizola, Mario Juruna, Dante de Oliveira, Taiguara, Tancredo Neves, Milton Nascimento...

  Os memoráveis Comícios das “Diretas já” ocorreram entre março de 1983 a abril de 1984. E homens e mulheres varonis estavam encabeçando tal movimento para a libertação nacional em termos democráticos – Entre eles estava também Luiz Inácio Lula da Silva, que no Comício da Praça da Sé proferiu: Liberdade! Liberdade! abre as asas sobre nós!

  Hoje daqui da tribuna libertária de meu âmago literário e sob a insígnia da resistência, me sinto envergonhada de ver o mar de retrocessos no país - após a magnitude deste amplo processo pós-ditadura que (inclusive) deu à luz a Constituição cidadã de 1988 – e que agora está sob a batuta de um governo que exalta um torturador como herói.

  Índios, mestres de capoeira, motoristas, vereadoras, jornalistas, e diversos membros de uma nação sofrida se encontram partindo para o outro lado da vida, através da morte, pela mão invisível da ilicitude que pulula em diversas cúpulas de poder.

 E agora? Estamos acompanhando os fatos e fakes – de um país dividido entre um eleitorado do mal e um eleitorado do bem; e sob o comando de uma eleição outorgada por um antipetismo agudo.

 Meus nobres leitores: será que já não urge que se anule o pleito pretérito; em favor de uma eleição real e justa para a felicidade geral da nação.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247