É hora de união contra a insana caçada a Lula

A hora é de união dos partidos de esquerda, dos movimentos sociais, dos estudantes, dos sindicatos, de todo e qualquer cidadão que defende a Constituição e as liberdades democráticas neste país contra o massacre de nossas lideranças e a tentativa de nos calar contra o golpe e seu tenebroso roteiro

São Bernardo do Campo- SP- Brasil- 02/10/2016- Ex-presidente Lula, durante votação no primeiro turno das eleições municipais 2016, na Escola João Firmino Correia de Araújo. Foto: Ricardo Stuckert/ Instituto Lula
São Bernardo do Campo- SP- Brasil- 02/10/2016- Ex-presidente Lula, durante votação no primeiro turno das eleições municipais 2016, na Escola João Firmino Correia de Araújo. Foto: Ricardo Stuckert/ Instituto Lula (Foto: Chico Vigilante)

Luiz Inácio Lula da Silva, o operário metalúrgico eleito presidente do Brasil em 2003 - reconhecido mundialmente como o dirigente que diminuiu a desigualdade social no país - é, sem sombra de dúvida, o homem mais perseguido do Brasil.

Diariamente mentiras contra ele são ditas e exaustivamente repetidas. Quando uma não cola, criam-se outras.

Acabar com ele e com qualquer possibilidade de que volte ao poder é a principal meta do roteiro do golpe traçado pelas elites deste país num tripé perfeito: mídia comercial, justiça facciosa e um parlamento que quer manter o corrompido sistema de propinas e caixa dois eleitoral por meio de empreiteiras e estatais.

O objetivo da criação de mentiras contra Lula é vê-lo preso pela Operação Lava Jato antes de seu fim, anunciado para dezembro.

Desta forma todos estariam contentes e concluída a meta traçada de "estancar a sangria" de prisões de seus opositores à direita.

Nada explica o porquê, apesar de inúmeras e gravíssimas denúncias, ainda não foram chamados para depor Renan Calheiros, José Serra, Geddel Vieira Lima, Eliseu Padilha, o próprio Temer e todos os demais da camarilha de golpistas que tomou o poder no Brasil.

Nos últimos meses inúmeras denúncias "criadas" contra Lula ocuparam a capa de revistas, a manchete de jornais, o horário nobre da Globo, o comentário de seus principais articulistas.

A mais nova e fantasiosa delas e prova da perseguição contra Lula foi lançada pela Folha de São Paulo do domingo,13/11, cuja manchete diz que a Polícia Federal investiga se "Odebrecht fez reforma de piscina para Lula".

Ao ler isso qualquer pessoa conclui que a empreiteira reformou a piscina de alguma propriedade de Lula, mas não, a reforma sobre a qual a matéria se refere é a troca do piso externo da piscina do Palácio da Alvorada, em 2008. Deixe-me rir.

Outra prova da trama contra Lula foi desmentida na semana passada por seu próprio criador, o jornalista da Globo, Alexandre Garcia, que receoso de uma ação por calúnia decidiu se retratar por meio de vídeo no youtube.

A justificativa de Garcia por ter inventado que Lula tinha uma mansão em Punta del Este, presenteada pelo empresário Grandene, é uma prova de total má fé ou, no mínimo, de incompetência jornalística.

Ele diz: Mencionei aqui outra dia que Lula teria uma mansão imensa no Uruguai dado pelo Grandene. Conversei com um amigo que é vizinho e ele desmentiu tudo. Não tem nada a ver com Lula a casa nem com Grandene. Punta del Leste não tem nada a ver com isso.

Numa tentativa de justificar o injustificável Garcia acrescenta: como surgiu esta história? quando se fazem passeios por ali os guias querendo se mostrar bem informados dizem, aquela ali é casa do Collor, aquela do Juscelino, aquela do Lula.

Será que Alexandre Garcia agora tem como fontes guias turísticos uruguaios? Ora ora, ora, o jornalista caiu no ridículo, melhor seria ter pedido desculpas por ter dado uma informação sem comprovar sua veracidade.

Outras tantas teses tentando envolver Lula não se sustentam como a de que interferiu para atrapalhar as investigações da Lava Jato no caso de Nestor Cerveró, baseada em delação do ex-senador cassado Delcídio Amaral.

Na segunda, 14/11, Delcídio colabora mais uma vez com os planos da Lava Jato de jogar lenha na fogueira contra Lula e diz em entrevista exclusiva à Jovem Pan que Lula acompanhava de perto o que ocorria na Petrobras durante seu governo.

Delação premiada não é meio de prova, mas "meio de obtenção de prova", como já decidiu o Supremo Tribunal Federal (IQ 4.130-QO).

Em desespero Delcídio deu o que a Lava Jato queria ouvir, algo que envolvesse Lula, com a finalidade de permitir que saísse da prisão e tivesse as penas abrandadas. Que outras promessas terá ouvido agora? Maior redução de pena?

Com certeza, assim como todos que caluniam Lula, responderão na Justiça em ações movidas por sua defesa por danos morais e quaisquer outros ilícitos civis e criminais cometidos.

Lula costuma repetir em seus discursos e entrevistas à imprensa no país que há 20 anos tentam incriminá-lo de algo: Eu tinha 50 anos quando começaram, hoje tenho 70. Não vão conseguir provar que fiz algo errado, por mais que tentem, porque estão sempre trabalhando com mentiras. Não vão conseguir me intimidar e por mais que me ameacem só vão me deixar mais forte.

A cada dia que passa a sociedade brasileira percebe que a Lava Jato do juiz Sérgio Moro age contra os símbolos, pelo que os réus representam, e não pelo que eles efetivamente fizeram.

A hora é de união dos partidos de esquerda, dos movimentos sociais, dos estudantes, dos sindicatos, de todo e qualquer cidadão que defende a Constituição e as liberdades democráticas neste país contra o massacre de nossas lideranças e a tentativa de nos calar contra o golpe e seu tenebroso roteiro.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247