Editorial do Estadão que compara Lula a Bolsonaro é típico de veículo que trata leitores como imbecis

"Comparar a política de Bolsonaro à de Lula no enfrentamento da pobreza é desonestidade intelectual", escreve o jornalista Joaquim de Carvalho

www.brasil247.com - Lula e Bolsonaro
Lula e Bolsonaro (Foto: Ricardo Stuckert | Reuters)


Porta-voz de 1% da sociedade brasileira que é dona de 50% da riqueza nacional, o Estadão volta a expressar a estrutura argumentativa de 2018 que ajudou a eleger Jair Bolsonaro, que foi comparar este a Fernando Haddad, no editorial "Uma escolha muito difícil". 

Desta vez, compara Lula a Bolsonaro na política de enfrentamento da pobreza. Um disparate. Só um exemplo: nos governos Lula e Dilma, o aumento real do salário mínimo foi de 59%. No governo Bolsonaro, o aumento real foi de 0 (zero) %". 

É claro: não houve aumento sob Bolsonaro, mas a frase que uso é para reforçar a gritante diferença entre os dois modelos de gestão. O salário mínimo atual não é suficiente para comprar duas cestas básicas. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Quem acredita no Estadão é um tipo de gado. Muitas vezes, tem diploma de curso superior, mas vive no pasto da deficiência cognitiva e, portanto, na incapacidade de notar o que se passa à sua volta. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A velha imprensa, assim como foi a Lava jato, é inimiga do Brasil. 

No século XXI, o logo do jornal pode ser interpretado de uma forma diferente de sua mensagem original, do final do século XIX, quando o veículo surgiu como porta-voz dos grandes cafeicultores. Mostra um entregador de exemplares, com um berrante para avisar aos potenciais leitores. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

No logo original, tinha um cachorrinho que latia para o cavalo. Numa reforma gráfica mais ou menos recente, o cão desapareceu, mas segue o cavaleiro. 

Numa leitura mais adequada a seus propósitos editorias, não se poderia mais falar em entregador, mas em um vaqueiro chamando o gado antipetista.

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Este artigo não representa a opinião do Brasil 247 e é de responsabilidade do colunista.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email