Em que poste você deve votar?

Todos já sentiram na pele e que somente há poucos dias foi confessado pelo ex-presidente do PSDB, Tasso Jereissati, e cujo arrependimento (ou mea-culpa, como queiram) não os livram do remorso inexorável pelo que sobrou do País, com Michel decorativo Temer presidente

Um Brasil desde 2013 vem sendo polarizado entre PT e anti-PT, cavaleiros do bem (da mídia) e do Mal (dos direitos civis), fãs das truculências jurídicas ou das injustiças cometidas por ela e, isso não é mais novidade para ninguém.

Passados os anos de caos pós-impeachtment comprado, depois anulado e mais adiante desanulado (sem que houvesse crime de responsabilidade de fato), as copafestações, apitaços em horário nobre, panelices estraçalhadas, pixulecos furados e milhões pingos nos is errados, eis que sobra um Brasil marcado à fogo pelo golpe de 2016.

Esse Brasil que quase não restou é perseguido por todos os pretendentes ao Planalto, numa eleição que já estava decidida com o ex-presidente Lula eleito em primeiro turno com mais de 40% dos votos válidos. Não! Imagina... a república da toga poderosa e dourada de Curitiba com filial em Brasília jamais deixaria acontecer. O que fazer então? Investigaram, condenaram e prenderam o presidente dos pobres, baseado tão somente na delação de um empreiteiro corruptor.

Foi aí que o candidato da ditadura retro de 64 levou uma repudiante e odiosa facada no bucho, por um psicopata alimentado pelo seu próprio ódio. Para alguns indecisos, a pena pelo atentado foi o gatilho para a decisão final do seu precioso voto, no candidato que vai resolver todos os problemas do País "à bala" das milhões de armas que vai liberar para a comercialização de qualquer mortal, se for realmente eleito.

Entra em cena o ex-prefeito e ex-ministro Fernando Haddad, cujos adoradores do neo-fascismo da elite branca conservadora e midiática brasileira (adquirido pós-derrota retumbante de Aécio em 2014 por discordar da vitória e Dilma Rousseff), é chamado carinhosamente de poste.

Podemos concluir que nessas eleições temos de escolher pelo voto útil ou não, apenas 2 postes, para que haja segundo turno: Um vermelho e outro azul.

O vermelho tem pedigree, é o representante de Lula, da classe trabalhadora e dos grandes grupos de menos favorecidos desse País. Um candidato inteligente, racional, humano e com propostas que visam melhorar a vida das pessoas.

O Azul se recupera do crime que havia previsto, conforme afirmararm os seus interlocutores em entrevistas recentes. Um candidato não tão inteligente, irracional, impulsivo e com propostas para piorar a vida das pessoas travestido de herói.

Então, em que poste você deve votar?

No azul que precisou sangrar, para sentir na própria pele a dor que muitos sentem todos os dias pelo País adentro, porque sangram de todas as formas possíveis e imagináveis literais e não? Ou no vermelho que carrega o legado dos que sentem essas mesmas dores e são tão humilhados todos os dias, por lutas de classes inaceitáveis desse Brasil da mídia enlatada , que longe de informar a verdade, robotiza?

"Vou votar no Bolsonaro não porque ele é bom, mas porque é o menos pior", foi a mensagem de áudio que recebi de um empresário amigo. Eu lhe perguntei: por que vais votar num candidato menos pior e não no melhor? Ele não soube responder e fez outra pergunta com um discurso decorado da cartilha Bolsonariana:

"Você vai votar no candidato da continuação da corrupção, do Kit Gay, do Triplex do Guarujá e do Sítio de Atibaia?

Eu lhe respondi: Vou votar no candidato que representa a verdade dos fatos suprimida pela pseudo-justiça que se instalou no País da "ditadura de toga". Vou votar no candidato que representa a continuação de todos os projetos sociais que deram certo e transformou o País a quarta maior potência do Mundo. Para mim a cor é o que menos importa nesse momento. O que realmente ganhou meu voto, foi o poste que ilumina com a luz do coração, da Paz, do amor, da fraternidade e que irá transformar o País de verdade. Preciso desenhar quem é?

Por outro lado, se você quiser votar no poste azul lembre-se do seu voto disperdiçado em Aécio em 2014, que era mais ou menos o herói que esse azul quer ser.

O resultado? Todos já sentiram na pele e que somente há poucos dias foi confessado pelo ex-presidente do PSDB, Tasso Jereissati, e cujo arrependimento (ou mea-culpa, como queiram) não os livram do remorso inexorável pelo que sobrou do País, com Michel decorativo Temer presidente.

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Ninguém está acima da democracia. Nem Dallagnol
blog

Boca do caixa

O colunista Leandro Fortes afirma que os procuradores da Lava Jato eram capachos do sistema financeiro. Ele diz: "assim, Deltan Dallagnol, enquanto vivia o delírio de construir um monumento à Lava...

Ao vivo na TV 247 Youtube 247