Em queda livre nas pesquisas, Bolsonaro acena para tática golpista de Trump

"Ao contrário do que fizeram até alguns políticos do Partido Republicano, o partido do próprio Trump, Bolsonaro não condenou a ação contra o Congresso americano", aponta o deputado Rogério Correia

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Não foi preciso aguardar muito para Jair Bolsonaro explicitar as táticas para 2022 no Brasil, um dia depois de o ainda presidente americano Donald Trump ter dado apoio implícito à turma que invadiu o Capitólio em Washington.

Ao contrário do que fizeram até alguns políticos do Partido Republicano, o partido do próprio Trump, Bolsonaro não condenou a ação contra o Congresso americano. “A falta desta confiança nas eleições levou a este problema que está acontecendo lá. E aqui no Brasil, se tivermos o voto eletrônico em 22, vai ser a mesma coisa”, afirmou.

Deu a senha para seus apoiadores mais radicais: “se perdermos, vocês já sabem o que fazer”.

Em março do ano passado, Jair Bolsonaro afirmou que iria provar “em breve” que as eleições de 2018 foram fraudadas no Brasil. Até hoje, dez meses depois, não apresentou uma única “prova” sequer.

Tudo isso em meio à nova pesquisa de popularidade do presidente, divulgada hoje pelo PoderData. Em apenas duas semanas, a desaprovação de Bolsonaro disparou seis pontos percentuais, de 46% para 52%. Um recorde desde que o instituto começou as pesquisas, em junho passado.

Enquanto a nova pesquisa era divulgada nos meios de comunicação e redes sociais, Jair Bolsonaro dava um jeito de falar sobre a ação disparatada dos trumpistas ontem em Washington – sem condena-la e até fazendo um elogio indireto.

Coincidência é que não é...

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247