Essa maldita matrix

No começo me chateava, talvez por alguma vaidade boba e que aprendi nos fracassos da vida acadêmica; talvez por um ego inflado por auto-percepções acríticas e equivocadas; talvez pelas amplas camadas geológicas de frustrações e que só quem vive no Brasil consegue entender... Hoje, no entanto, estou em paz com essas contradições... Quer morrer, meu filho!?!? Tira a tomada!

A velha infância voltou e voltou com força; o comportamento de um sem-número de pessoas nos circuitos das redes sociais/anti-sociais, demonstra fartamente o que tento dizer; de fato, por sabermos bem pouco dos meandros informáticos deste novo e perverso mundo espectral somos refeitos em espécie de nova e diferenciada infância.

Uma das mais atuais formas de comportamento infantil e notadamente, indelicado, é por exemplo, a saída deste ou daquele grupo da plataforma "whatsapp"; é mais ou menos assim, se alguém lança uma opinião contrária e outra pessoa não concorda ou se sente ofendida, o resultado é líquido e certo: a saída do grupo!

Diferenças políticas; presença de desafetos no mesmo grupo ou contendas nos ambientes de trabalho é certo e seguro de que redundam em desligamentos do tal do grupo. Os mais elegantes ainda justificam a saída e diplomaticamente afirmam que o afastamento é temporário; outros, antes do desligamento, saem "atirando".

O simbolismo é evidente; é como se o indivíduo morresse para o grupo; e que, em função desta ou daquela fala, posição ou escrita discordante, ele tivesse "morrido". Já antevejo tribunais virtuais para o julgamento desses "info-homicídios/suicídios".

Lembra do clássico filme "Matrix" (1999) onde para o ingresso no bizarro mundo desta mesma matrix era necessário um programa onde as pessoas em aberto combate com máquinas, eram conectadas por meio de uma tomada instalada na nuca. Desligou a pessoa da tomada; a pessoa morria.

Identifiquei muita gente "morrendo ou se matando" nos diversos grupos dos quais sou parte por conta da politica. Como sou a pessoa mais teimosa do planeta e vivo ensaiando textos, textos políticos, diga-se de passagem, e lançando nesses grupos; os "info-homicídios/suicídios" acontecem aos montes.

No começo me chateava, talvez por alguma vaidade boba e que aprendi nos fracassos da vida acadêmica; talvez por um ego inflado por auto-percepções acríticas e equivocadas; talvez pelas amplas camadas geológicas de frustrações e que só quem vive no Brasil consegue entender... Hoje, no entanto, estou em paz com essas contradições... Quer morrer, meu filho!?!? Tira a tomada!

Morrem... Simplesmente morrem! Nunca foi tão fácil morrer; nunca foi tão fácil nascer.

Conheça a TV 247

Mais de Blog

O histerismo ideológico do clã Jair Messias e seus seguidores
Ariovaldo Ramos

Depressa!

Se houvesse necessidade, frente a qualquer inimigo externo, Deus levantava um ou uma líder, chamado de juiz ou de juíza, que comandava o povo contra o invasor e, assim, protegia o território e o...

Ao vivo na TV 247 Youtube 247