Estamos com medo e raiva, imagina armados

Agora não cabem mais erros; lutamos por um resto de democracia; estamos desempregados, tristes, com medo e raiva e Bolsonaro ainda quer uma arma na mão de cada brasileiro; ele quer a barbárie; afinal, a especialidade dele é matar

No artigo O impacto do Golpe nos jovens e no nosso futuro escrevi sobre a situação de desalento na qual o Golpe de 2016 deixou nossa juventude. No texto cito pesquisa, de junho deste ano, do Datafolha a qual demonstra que 62% dos nossos jovens, entre 16 e 24 anos, desejam emigrar do Brasil.

Agora, uma nova pesquisa Datafolha revela que os jovens brasileiros estão com medo e com raiva. De acordo com o levantamento, publicado em 3 de outubro, 74% dos jovens que têm entre 16 e 34 anos disserem sentir raiva quando pensam no Brasil de hoje. Ainda segundo a pesquisa, o medo ganha da esperança para 63% dos jovens entre 16 e 24 anos.

"(...) outros sentimentos negativos estão em alta: 'a tristeza também tomou conta dos brasileiros: 79% estão tristes (ante 18% que estão felizes). Entre desanimados e animados com o Brasil, 78% estão no primeiro grupo (contra 21% que estão animados).'" (BRASIL247, 2018).

A construção do novo nazifascismo brasileiro

Em outro artigo, O Facebook e a extrema direita, ressalto o papel fundamental que as redes sociais, especialmente o Facebook, tiveram na disseminação de ideais conservadores, principalmente entre os jovens. Exponho as fake news com viés de extrema direita como propagandas nazifascistas, entranhadas de discursos de ódio, com o objetivo de atingir os jovens eleitores.

Fundamento o fato de serem os jovens o público alvo da ultradireita no Brasil em teóricos da área da psicologia cuja análise da adolescência focaliza em aspectos psicossociais e culturais e na sua capacidade de influenciar a personalidade dos jovens.

Dentre eles, cito Erik Erikson que afirma ser "justamente na adolescência (dos 12 até os 18 anos) que ocorre o estágio da Identidade x Confusão da Identidade, caracterizado pela formação da própria identidade e, dentre outras coisas, pela busca ideológica a se seguir.

E Aberastury e Knobel que "ressaltam o momento delicado da adolescência 'O adolescente apresenta uma vulnerabilidade especial para assimilar os impactos projetivos de pais, irmãos, amigos e de toda a sociedade. Ou seja, é um receptáculo propício para encarregar-se dos conflitos dos outros e assumir os aspectos mais doentios do meio em que vive' (ABERASTURY e KNOBEL, 1981, p. 10). A ideologia nazifascista exalta muitos desses 'aspectos mais doentios' da nossa sociedade.'". (FILGUEIRAS, 2018)

A batalha entre democracia e barbárie será longa

Os jovens da ultradireita, de hoje, amanhã, serão os pais que influenciarão seus filhos e netos para também se tornarem nazifascistas. Os think tanks, organizações estrangeiras ultraliberais no Brasil, irão continuar em território nacional e a mídia hegemônica, com o seu coronelismo eletrônico, permanecerá com a prática do lawfare e da manipulação midiática. (Ver artigo Como os jornais e as redes sociais atuaram na retomada do poder pela direita).

A esperança é um PT politizador

O PT tirou cerca de 40 milhões da miséria, reduziu a pobreza do Brasil em 50,6% (VALOR ONLINE, 2011) e fez surgir uma nova classe média com poder de consumo.

Mas logo surgiram discursos na mídia de meritocracia, tirando o verdadeiro mérito das políticas sociais do governo Lula na ascensão dos pobres. O PT errou em não rebater essa alienação com politização, inclusive na escolha dos ministros do STF. Outro erro grave foi em não ter realizado a regulamentação dos meios de comunicação.

Agora não cabem mais erros. Lutamos por um resto de democracia. Estamos desempregados, tristes, com medo e raiva e Bolsonaro ainda quer uma arma na mão de cada brasileiro. Ele quer a barbárie. Afinal, a especialidade dele é matar.

Referências:

ABERASTURY, Arminda e KNOBEL, M. Adolescência Normal – um enfoque psicanalítico, Porto Alegre: Artes Médicas, 1981.

BRASIL247. PESQUISA DATAFOLHA MOSTRA QUE O BRASILEIRO ESTÁ 'TRISTE' E COM 'RAIVA'. Disponível em: <https://www.brasil247.com/pt/247/brasil/370886/Pesquisa-Datafolha-mostra-que-o-brasileiro-está-'triste'-e-com-'raiva'.htm>. Acesso em: 03 out. 2018.

FILGUEIRAS, Mirela. O impacto do Golpe nos jovens e no nosso futuro. Disponível em: <https://www.brasil247.com/pt/colunistas/geral/361982/O-impacto-do-Golpe-nos-jovens-e-no-nosso-futuro.htm>. Acesso em: 03 out. 2018.

FILGUEIRAS, Mirela. O Facebook e a extrema direitaDisponível em: < https://www.brasil247.com/pt/colunistas/geral/358747/O-Facebook-e-a-extrema-direita.htm>. Acesso em: 03 out. 2018.

FILGUEIRAS, Mirela. COMO OS JORNAIS E AS REDES SOCIAIS ATUARAM NA RETOMADA DO PODER PELA DIREITA. Disponível em: <https://www.brasil247.com/pt/247/midiatech/354560/Como-os-jornais-e-as-redes-sociais-atuaram-na-retomada-do-poder-pela-direita.htm>. Acesso em: 03 out. 2018.

PASSOS, Úrsula. Para maioria dos eleitores, pensar no Brasil gera tristeza e desânimo. Disponível em: <https://www1.folha.uol.com.br/poder/2018/10/para-maioria-dos-eleitores-pensar-no-brasil-gera-tristeza-e-desanimo.shtml>. Acesso em: 03 out. 2018.

VALOR ONLINE. Governo Lula reduziu pobreza do país em 50,6%, mostra estudo. Disponível em: <https://m.oglobo.globo.com/politica/governo-lula-reduziu-pobreza-do-pais-em-506-mostra-estudo-2775537>. Acesso em: 03 out. 2018.

 

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247