Eu absolvo Karnal

Karnal nunca se disse de esquerda ou defendeu o socialismo 

Karnal nunca se disse de esquerda ou defendeu o socialismo 
Karnal nunca se disse de esquerda ou defendeu o socialismo  (Foto: Esmael Morais)

Uma repentina avalanche de críticas da esquerda varreu este fim de semana o historiador Leandro Karnal, que num jantar regado a vinho anunciou “projetos comuns” com o juiz Sérgio Moro.

Karnal nunca se disse de esquerda ou defendeu o socialismo — até onde eu sei.

Sempre o vi competente professor de frases feitas, quase de autoajuda, cuja safra faz sucesso entre os que têm preguiça intelectual.
A bronca efetiva não é com Karnal, mas com a parcialidade do juiz Sérgio Moro alinhado à extrema-direita.

Ao se juntarem para “projetos comuns” os seguidores de Karnal sentiram-se apunhalados pelas costas como se ele também tivesse tomado partido das arbitrariedades no âmbito da Lava Jato.

Karnal não suportou o patrulhamento ideológico e apagou o post de suas redes sociais. Perdeu vários fãs, que se sentiram “traídos” e “decepcionados” com a parceira com Moro.

“Dia intenso em Curitiba. Encerro com um jantar com dois bons amigos: juiz Furlan e juiz Sergio Moro. Talvez não faça sentido para alguns. O mundo não é linear. A noite e os vinhos foram ótimos. Amo ouvir gente inteligente. Discutimos possibilidades de projetos em comum”, havia postado o historiador.

Lembrado o polêmico dramaturgo Nelson Rodrigues, quem se decepciona é a donzela que transa pela primeira vez já pensando no casamento.
Portanto, que sirva esse caso de lição para todos: não há tábua de salvação sem efetiva luta popular contra o golpe e o Estado de exceção em vigor no país.

Eu absolvo Karnal.

Conheça a TV 247

Mais de Blog

Marighella
Hélio Rocha

Por que Marighella mete medo?

"Não à toa a cadeia de homens brancos responsáveis pela condenação politica do único presidente de origem popular do Brasil, um Silva, começa por um Dallagnol, tem seu ponto mais trágico na caneta...

Ao vivo na TV 247 Youtube 247