FHC deveria defender Lula

"Em vez de especular a respeito do que vai acontecer se Lula perder de 3 a 0 ou de 2 a 1 no 'julgamento' de 24 de janeiro, Fernando Henrique Cardoso deveria fazer um pronunciamento vigoroso denunciando a farsa do processo", avalia Alex Solnik sobre o ex-presidente tucano

"Em vez de especular a respeito do que vai acontecer se Lula perder de 3 a 0 ou de 2 a 1 no 'julgamento' de 24 de janeiro, Fernando Henrique Cardoso deveria fazer um pronunciamento vigoroso denunciando a farsa do processo", avalia Alex Solnik sobre o ex-presidente tucano
"Em vez de especular a respeito do que vai acontecer se Lula perder de 3 a 0 ou de 2 a 1 no 'julgamento' de 24 de janeiro, Fernando Henrique Cardoso deveria fazer um pronunciamento vigoroso denunciando a farsa do processo", avalia Alex Solnik sobre o ex-presidente tucano (Foto: Alex Solnik)

   O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, que ficou conhecido como FHC não está se conduzindo no episódio do “triplex do Lula” de acordo com a inteligência que possui e com a sabedoria que só pessoas da sua idade adquirem.

   Talvez o presidente da República melhor preparado intelectualmente, sociólogo reconhecido em Paris, ele certamente não ignora que o processo é um atentado à inteligência, contaminado por motivações políticas e patrocinado por um juiz que demonstrou inúmeras vezes falta de isenção e de equilíbrio. Ficou visível aos olhos da nação o esforço empregado no sentido não de julgar o episódio com fatos, mas de condenar sem provas.

   O afamado intelectual também não desconhece que Lula é o único político brasileiro querido e admirado pelo povo, o que o transformou no também único político brasileiro que apresenta condições de reunificar o Brasil.

   Por tudo isso, em vez de especular a respeito do que vai acontecer se Lula perder de 3 a 0 ou de 2 a 1 no “julgamento” de 24 de janeiro, ele deveria fazer um pronunciamento vigoroso denunciando a farsa do processo.

   Não foi produzida uma prova sequer de que o “triplex” pertenceu em algum momento a Lula ou que a reforma foi feita a seu pedido.

   FHC também deveria defender a Constituição que ajudou a escrever e que no artigo 5º. afirma – uma cláusula pétrea, portanto imutável - que nenhum brasileiro pode ser considerado culpado antes de serem esgotadas todas as instâncias de julgamento, o “trânsito em julgado”.

   Tanto a Lei da Ficha Limpa, que veta candidatura de condenado em segunda instância quanto a possibilidade de prisão depois de condenação em segunda instância estabelecida provisoriamente pelo STF são claramente inconstitucionais.

   Não acredito que FHC, um dos líderes do combate à ditadura militar esteja no time dos que desejam a volta daquele regime em que o Poder Judiciário estava a serviço do poder e não da Justiça.

  Ele é um democrata.

  E um democrata, nessa hora, não pode deixar de defender Lula de forma veemente, enfática e irreversível porque agindo assim defende a Constituição e, portanto, a democracia.  

   FHC não desconhece, igualmente, que o candidato que as pesquisas colocam em segundo lugar e do qual só Lula ganha no segundo turno é aquele que, em entrevista à “Playboy” ameaçou matá-lo, juntamente com “uns 30 mil brasileiros”.     

  

 

Conheça a TV 247

Mais de Blog

"Em vez de especular a respeito do que vai acontecer se Lula perder de 3 a 0 ou de 2 a 1 no 'julgamento' de 24 de janeiro, Fernando Henrique Cardoso deveria fazer um pronunciamento vigoroso denunciando a farsa do processo", avalia Alex Solnik sobre o ex-presidente tucano
blog

Eros

Do jeito que estava não podia continuar. Não havendo compradores para a única mercadoria que lhes sobrava arrumaram uma maneira de ganhar a vida, uma nova

Ao vivo na TV 247 Youtube 247