Figuração

O jornalista Leandro Fortes resume a entrada do Brasil como aliado "extra Otan" dos Estados Unidos; "Isso significa que, havendo uma ação militar da Organização do Tratado do Atlântico Norte, estaremos credenciados para servir de bucha de canhão e, eventualmente, ceder território para instalação de campos de detenção e tortura de inimigos dos EUA"

O que é bom para Bolsonaro não é bom para o Brasil
O que é bom para Bolsonaro não é bom para o Brasil (Foto: REUTERS/Carlos Barria)

Por Leandro Fortes, para o Jornalistas pela Democracia 

Donald Trump fez do Brasil um aliado "extra Otan", o que, na prática, concede ao País o status de capacho oficial das forças ocidentais ao lado de potências como Argentina e Filipinas. 

Isso significa que, havendo uma ação militar da Organização do Tratado do Atlântico Norte, estaremos credenciados para servir de bucha de canhão e, eventualmente, ceder território para instalação de campos de detenção e tortura de inimigos dos EUA.

Essa designação, por incrível que pareça, foi dada ao Brasil como demonstração de prestígio, um regalo à rastejante família Bolsonaro como parte das comemorações pela indicação do filho 03 para a embaixada, em Washington. 

Dessa forma, Bozo conseguiu, além de transformar o País em uma piada internacional, colocar a nação de quatro.

Conheça a TV 247

Mais de Blog

blog

Jair no divã de Freud

O cartunista Miguel Paiva encena uma improvável ida de Bolsonaro a um divã de psicanalista - e, nada mais nada menos, que ao maior dos psicanalistas, Sigmund Freud: "Freud - O senhor está sendo...

Ao vivo na TV 247 Youtube 247